4 dicas para aplicar o design sustentável nos seus projetos

design sustentável
6 minutos para ler

Na medida em que o tempo passa, os consumidores vão se atentando para novas necessidades. A prática da sustentabilidade já virou uma pauta e vai muito além de simples hábitos no dia a dia. Hoje, as pessoas buscam carros inteligentes, casas mais sustentáveis e soluções que sejam amigas do meio ambiente. 

Uma vez que isso foi estabelecido pelo mercado, cabe aos profissionais dos mais diversos setores acompanhar as inovações para oferecer os diferenciais necessários. É aqui que entra, portanto, o design sustentável.

Para o prestador de serviços, é fundamental entender o conceito, saber do que se trata, os benefícios envolvidos e quais alternativas básicas são possíveis de realizar, caso essa seja a prioridade do cliente.

Continue a leitura!

O que é design sustentável?

O design sustentável consiste na aplicação da sustentabilidade ecológica, social e econômicas na construção e reforma de casas, por exemplo.

Nesse contexto, são empregados recursos e estratégias para reduzir o impacto ambiental do projeto. O uso de materiais reciclados e até o reaproveitamento de itens pode ser considerado para reduzir os descartes e garantir que a matéria-prima extraída da natureza seja aproveitada durante toda a sua vida útil.

O design sustentável é uma pauta que há tempos vem sendo discutida. No entanto, com o recente crescimento do movimento zero waste e da necessidade latente de reduzirmos os impactos ambientais, ocorreu um aumento no número de clientes que buscam esse tipo de serviço.

Quais são os benefícios do design sustentável?

O design sustentável pode trazer diversos benefícios, tanto para empresas quanto para pessoas físicas que querem adotar algumas medidas em casa. É possível que as organizações:

  • reduzam o custo do dia a dia por meio de estratégias de reaproveitamento de água e luz solar, por exemplo;
  • gerem um diferencial competitivo por serem consideradas mais sustentáveis;
  • criem uma imagem positiva e de relevância para a sociedade, uma vez que essa pauta está crescendo e o público busca, cada vez mais, consumir de empresas que têm responsabilidade socioambiental.

Já do ponto de vista do cliente final, considerando a possibilidade de uma casa que abraça o design sustentável, é possível:

  • cortar despesas com inovações, a exemplo das placas de energia solar e dos sistemas para o reaproveitamento de água;
  • diminuir o impacto ambiental;
  • reduzir os custos de reforma devido ao reaproveitamento de materiais.

Como usar o design sustentável nos seus projetos?

Existem várias maneiras de inserir o design sustentável nos projetos. É preciso, antes de qualquer coisa, que o profissional identifique quais são as demandas e as necessidades de cada cliente, bem como as soluções que poderão ajudá-los.

1. Investir em consumo inteligente de água

Uma das medidas básicas de design sustentável é investir em consumo inteligente de água. Claro que, nesse contexto, o profissional deve entender que os hábitos e o modelo de consumo de água de cada cliente são coisas que fogem das responsabilidades do arquiteto

No entanto, existem modelos de torneira, como a temporizadora, que podem auxiliar na economia de água. Outra ação para o consumo inteligente é utilizar um arranjo diferenciado de orifícios. Essa medida pode ajudar a reduzir bastante o consumo de água da casa.

Outro detalhe que pode amenizar os gastos e tornar o espaço mais sustentável é a reutilização de água da chuva. O volume coletado com o auxílio de cisternas, por exemplo, pode ser aproveitado para regar as plantas ou dar a descarga.

2. Usar materiais de baixo impacto ambiental

Escolher corretamente os materiais utilizados é fundamental. Nesse contexto, é importante conferir as opções de baixo impacto ambiental para reduzir as chances de aumentar o desmatamento ou a extração de ainda mais matéria-prima da natureza.

Quando for considerar os materiais para a construção de mobílias, a madeira de demolição ou madeira de reflorestamento podem ser as melhores alternativas.

Caso o tópico seja os revestimentos, saiba que existem materiais com fibras naturais e renováveis. Para fazer uma escolha eficiente e criteriosa, é necessário que os profissionais pesquisem a respeito e conheçam as soluções disponíveis no mercado.

Lembre-se de que a sustentabilidade também precisa ser considerada na etapa de instalação e durante a manutenção desses materiais.

3. Buscar sempre reaproveitar e reutilizar

Como já citado, as estratégias de reaproveitar e reutilizar são importantes para garantir que a matéria-prima que já foi extraída do meio ambiente tenha a sua vida útil estendida. O objetivo é evitar que seja descartada antes do prazo.

Em alguns estilos de decoração, inclusive, o uso de móveis antigos combinados com peças atuais é uma excelente opção. Tudo dependerá, obviamente, das preferências do cliente e do que ele pretende com a decoração.

No entanto, há a possibilidade de misturar estilos e reformar itens que já existem para evitar a necessidade de comprar mais e mais. Além de reduzir o lixo e o impacto ambiental, essa prática permite diminuir os custos com a reforma e a decoração.

4. Aproveitar a energia de forma adequada

Assim como a água, a iluminação também pode (e deve) ser inteligente. Para fazer o uso de alternativas energéticas que têm caráter sustentável, é interessante considerar alguns detalhes:

  • tamanho das janelas e sua eficiência para refrescar o ambiente;
  • orientação do ambiente para receber melhor a entrada de luz;
  • abertura em partes superiores da parede ou no teto, com frestas de iluminação natural;
  • lâmpadas fluorescentes ou de LED;
  • energia solar;
  • energia eólica;
  • etc.

É importante que todas as alternativas sejam de conhecimento do profissional para que ele consiga identificar as melhores soluções para os seus clientes. Aqueles que desejam se destacar no mercado precisam estar atentos tanto às tendências quanto às soluções disponíveis.

Para alcançar o diferencial competitivo e conquistar uma parcela do mercado que busca por serviços exclusivos, estude e se atualize. Conheça a sua área de atuação, vá a eventos, converse com seus clientes e analise o mercado. Quanto mais informações você tiver a respeito, mais chances terá de criar projetos de qualidade, com design sustentável e soluções eficientes.

Ainda pensando sobre os materiais, você conhece o cimento sustentável? Confira o nosso artigo e descubra os diferenciais que esse produto oferece.

Você também pode gostar

Deixe um comentário