Empreendedorismo: você está pronto para começar?

empreendedorismo
17 minutos para ler

Você certamente já ouviu falar sobre empreendedores e empreendedorismo. Nos últimos anos essa área tem estado em alta, e cresce o número de brasileiros que se dispõem a investir e inovar como profissionais autônomos.

O empreendedorismo nada mais é que a iniciativa de criar e implementar um novo negócio ou mudanças significativas em empresas já existentes.

Com a tecnologia e as novas soluções do mercado, a cada dia surgem novas oportunidades de investimento, e profissionais novos e experientes estão criando alternativas diferenciadas, ganhando espaço no mercado e transformando a realidade das pessoas.

Você é autônomo ou já pensou em abrir seu próprio negócio? Será que está na hora de empreender?

Neste artigo, vamos esclarecer várias dúvidas sobre esse tema. Então continue a leitura!

O que é necessário para ser um empreendedor?

Quando falamos sobre empreender, é comum que muitas pessoas fiquem com receio. No entanto, precisamos deixar claro que ser um empreendedor não requer habilidades ou talentos específicos.

É preciso, principalmente, que você seja capaz de desenvolver a criatividade, tenha uma visão estratégica, seja capaz de solucionar problemas e, claro, estude o mercado de atuação de seu interesse.

Existem alguns detalhes básicos que permitirão que você se torne um empreendedor. Entender cada um deles é fundamental para começar com o pé direito o seu próprio negócio.

Formalização e viabilidade do negócio

Antes de começar o processo de formalização como empreendedor, é preciso descobrir na legislação do município em que você mora todas as respostas para suas dúvidas sobre a viabilidade da sua ideia de negócio.

Se pretende trabalhar em sua própria casa, por exemplo, é hora de descobrir se você realmente pode executar essa atividade no ambiente doméstico na região em que mora.

Tendo tirado suas dúvidas, é hora de se tornar um empreendedor. Em muitos casos, o primeiro passo é se formalizar como MEI (Microempreendedor Individual).

Planejamento e conscientização

É preciso entender que, ao se tornar um MEI, você passa a ser um empresário, e aquela mentalidade de trabalhador comum precisa mudar. Quando você vira essa chave, é possível ter uma visão muito mais abrangente e estratégica da sua atuação.

Uma tarefa que precisa ser cumprida agora é criar um plano de negócios: pesquisar empresas do seu segmento que foram bem-sucedidas, desenvolver habilidades e a abordagem de liderança, planejar as suas ações e estipular as metas para o seu negócio.

Independente de ser uma empresa com produtos diversos ou oferecer um serviço específico, você precisa se planejar, conhecer o seu público-alvo e ter uma visão muito mais estratégica para conseguir conquistar o mercado.

Avalie também seus concorrentes e qual o valor ideal de capital de giro necessário para que a sua empresa continue caminhando.

Tudo isso vai te ajudar a ter uma visão muito mais clara de onde você está hoje e para onde irá. Mais do que isso, ajudará também a traçar o caminho para chegar aos seus objetivos e conquistar essa parcela do mercado que fará a diferença na sua vida profissional.

Cálculo de riscos

No mundo dos negócios, é preciso se arriscar. No entanto, alguns cuidados são necessários: você precisa saber quais são os riscos desse investimento e definir até onde está disposto a ir.

Para correr riscos com responsabilidade, é fundamental calcular essas possibilidades. Um exemplo disso é analisar a crise econômica para encontrar oportunidades mais certeiras de investimento, reduzindo as chances de ter grandes prejuízos.

Quais são as etapas do empreendedorismo?

Ao empreender, existem algumas etapas que precisam ser seguidas. Você precisa não só transformar a sua mente, mas também fazer estudos de mercado, análise de personas e outras pesquisas que vão nortear a sua área de atuação. O planejamento também não pode ficar de fora, e o controle financeiro é fundamental.

Vamos entender um pouco mais sobre as etapas que envolvem o empreendedorismo?

1. Mudança de mindset

A primeira grande mudança é no mindset. É hora de mudar a sua forma de pensar e agir e começar a trabalhar de forma mais estratégica, ou seja, é preciso virar a chave do “sou um trabalhador normal, de carteira assinada” para “sou um empreendedor e estou construindo minha própria empresa”.

Esse tipo de mudança será fundamental para você conquistar um perfil empreendedor e trabalhar de forma eficiente.

Identifique quais habilidades precisam ser desenvolvidas para que você consiga executar todas as suas tarefas e descubra quais serão seus maiores desafios nessa caminhada.

2. Métodos de gestão

É interessante, também, entender os métodos de gestão existentes e descobrir quais deles são os mais indicados para a sua empresa e o seu modelo de negócio.

Existem vários tipos de gestão empresarial, mas as mais comuns são:

  • gestão à vista;
  • gestão de KPIs;
  • gestão de resultados organizacionais;
  • gestão de performance corporativa.

Entenda cada uma delas e descubra qual é a alternativa mais interessante para a sua empresa. Vale a pena lembrar que você pode transitar entre os vários tipos de gestão.

Em momentos distintos do seu negócio será preciso mudar as formas de gerir, e isso não será um problema. Tudo o que você precisa fazer é avaliar de forma estratégica e encontrar as melhores maneiras de trabalhar e gerenciar a sua empresa, de acordo com as suas necessidades.

3. Definição de personas

A definição de personas é importante para entender quem são os seus clientes e como eles se comportam. Nesse estudo, você precisará levantar informações como:

  • perfil dessas pessoas;
  • área de atuação;
  • quais são suas maiores necessidades;
  • quais são seus maiores desafios;
  • quais dores eles têm;
  • quais são seus maiores objetivos;
  • quais são as objeções de compra mais comuns;
  • como a sua empresa pode ajudar cada uma dessas pessoas.

Ao entender seu público, você descobrirá também a linguagem mais adequada para conversar com cada uma dessas pessoas, o argumento de venda mais estratégico e, claro, em quais canais de comunicação elas estão presentes.

Isso permitirá que você possa entrar em contato com elas da forma mais acertada possível.

4. Estudo de mercado

O estudo de mercado também é interessante, e ele vai te ajudar a descobrir quais são os próximos passos. Assim, você conhecerá a sua concorrência e analisará quais são as empresas que estão conseguindo se destacar no mercado e o que elas estão fazendo para conquistar essa parcela do mercado.

Tal estudo também vai ajudar a definir quais serão os desafios e os obstáculos dessa empreitada. Você verá quais são os pontos fortes e fracos da sua empresa, além das oportunidades de negócio e ameaças que o mercado pode trazer.

Esse estudo mostrará, também, quais são as tendências do mercado, as novas demandas dos clientes e como você precisa se posicionar para realmente conquistar uma vantagem competitiva diante da concorrência.

Tudo isso permitirá a você estruturar uma empresa de sucesso, com olhar estratégico, e ser capaz de reforçar seu diferencial competitivo, aumentando assim as suas chances de sucesso.

5. Criação do plano de comunicação

Uma vez entendida a sua persona, seu mercado e seus concorrentes, é hora de criar o seu plano de comunicação. Para isso, é necessário que você já tenha estabelecido qual será o seu objetivo para o ano ou o semestre, por exemplo.

Com esse objetivo bem definido, é hora de criar um plano de ação para atingi-lo, sendo que uma boa comunicação certamente é uma das maiores aliadas do empreendedor.

Avalie os canais de comunicação mais adequados para o seu negócio e crie seu planejamento de ações dentro dessas plataformas, garantindo que você venha a entregar a mensagem correta para a pessoa correta, com a linguagem adequada, por meio da plataforma ideal.

6. Divulgação de serviços

Divulgar seus serviços é fundamental, e é preciso que você saiba trabalhar essa comunicação da melhor forma possível. Uma alternativa interessante é criar um portfólio para apresentar tudo o que já foi feito até então, e mostrar o valor do seu trabalho aos seus possíveis clientes.

A divulgação também precisa estar presente no seu plano de comunicação. É nesse momento que você mostrará ao mundo o que é capaz de fazer e por que você é a melhor alternativa, entre tantos concorrentes, para fechar negócio.

7. Estar presente nas redes sociais

Ainda sobre a comunicação, estar presente nas redes sociais é muito importante. Os hábitos de consumo mudaram, e hoje os clientes costumam buscar por empresas e profissionais por meio das redes sociais.

Ao fazer o seu estudo de personas, você descobrirá em quais redes sociais os seus clientes estão, e poderá investir nas plataformas adequadas, melhorando a comunicação e aumentando o alcance.

As redes sociais também poderão te ajudar a criar um portfólio, como é o caso dos profissionais da área de beleza, como manicures e maquiadores.

O ideal é que essas pessoas atualizem as redes sociais com os serviços prestados para mostrar aos clientes, e possíveis novos clientes, o potencial do trabalho que realizam. A partir dessas plataformas, poderão inclusive conquistar novas oportunidades de negócios e parcerias.

8. Constante otimização

Agora que você já entendeu seu mercado e seu público, criou seu planejamento e está investindo em comunicação da forma mais acertada possível, é preciso avaliar as necessidades de otimização.

O planejamento pode — e deve — ser revisto de tempos em tempos para que você o adapte às necessidades do seu negócio e melhore os investimentos de acordo com os resultados alcançados.

É importante ter um objetivo bem definido e metas claras, para saber o que fazer para alcançar os resultados esperados. Com o tempo, você vai avaliando quais ações tiveram os desempenhos mais positivos e, a partir daí, pode descobrir onde precisa colocar mais esforços.

9. Acompanhamento de métricas

Acompanhar as métricas também é fundamental. Quando você entende qual é o seu objetivo e quais são as suas metas, é possível definir as métricas que representam o caminho que você está trilhando.

Nesse momento, avalie cada uma dessas métricas e veja se os resultados estão levando você ao seu objetivo geral.

Um cuidado necessário aqui é evitar as métricas de vaidade, uma vez que alguns empreendedores focam métricas que realmente não os aproximam de seus resultados. Por isso, entender quais são os indicadores de performance mais adequados para a sua empresa e seus objetivos é o primeiro passo para fazer um acompanhamento de métricas acertado.

10. Otimização dos investimentos

Uma vez que você esteja acompanhando as métricas e identificando quais estratégias estão trazendo os melhores resultados, é hora de otimizar os seus investimentos.

Avalie onde estão suas estratégias de maiores resultados e quais foram aquelas ações que não trouxeram os números esperados. Com essas informações em mãos, você poderá otimizar os investimentos que está fazendo e empregar tempo e dinheiro naquelas ações que realmente estão melhorando seus resultados e te ajudando a alcançar os objetivos esperados.

11. Organização financeira

Manter a organização financeira é fundamental, e é aqui que encontramos o maior número de erros entre os empreendedores. Com a vida de pessoa jurídica, é preciso também que você seja capaz de conquistar uma vida financeira mais equilibrada.

Para isso, separe as finanças pessoais das finanças da empresa, e certifique-se de manter o capital de giro necessário todos os meses para manter os negócios caminhando da melhor forma possível.

Quais são os tipos de empreendedorismo?

Existem vários tipos de empreendedorismo, e entender em qual deles você se encaixa também permitirá entendê-los, bem como saber quais serão os desafios que precisará enfrentar daqui para frente.

Empreendedorismo individual

O empreendedorismo individual inclui aqueles empreendedores que, até então, eram informais e se formalizaram no mercado por meio do MEI. Essas pessoas começaram a estruturar sua empresa com a mudança de mentalidade que citamos.

Esse profissional precisa entender que deixou de ser um simples trabalhador e se tornou dono do próprio negócio, e para isso precisa agir de forma estratégica, trabalhar seu marketing pessoal e se dedicar à conquista e à fidelização de uma nova clientela.

Empreendedorismo digital

O empreendedor digital se assemelha ao empreendedor individual. No entanto, sua atuação acontece na internet, onde seus produtos e serviços são divulgados e comercializados.

Esses empreendedores têm negócios baseados na internet e na conectividade, e muito raramente saem para o mundo “físico”. São os casos dos nômades digitais e profissionais de conteúdo, por exemplo.

Empreendedorismo informal

O empreendedor informal é o empreendedor individual antes da formalização do MEI. São pessoas que trabalham com foco em suas necessidades do momento sem ter uma visão de longo prazo.

É uma forma comum de empreender, encontrada principalmente em trabalhadores que prestam serviços ou vendem produtos de forma informal e independente, sem mudar a tal da mentalidade que já comentamos ao longo do conteúdo.

A formalização desses profissionais fez com que essas pessoas passassem a ter uma atuação diferente no mercado, e agora trabalham de forma estratégica e diferenciada, como microempreendedores.

Empreendedorismo cooperado

O empreendedorismo cooperado trabalha com aquelas pessoas que costumam empreender com cooperativas. Um exemplo são os artesãos, e nesse modelo o trabalho em equipe é fundamental para o sucesso.

Esses profissionais tendem a empreender de uma forma muito intuitiva, e suas metas são crescer até conquistar a independência. Além disso, essas pessoas costumam ter poucos recursos e um baixo risco de prejuízos.

Empreendedorismo social

O empreendedorismo social está ligado àquelas pessoas que querem fazer algo de positivo pelo mundo e, ao mesmo tempo, ganhar dinheiro.

Esse modelo de empreendedorismo está crescendo cada vez mais, e jovens que ainda estão na faculdade são grandes apostas como profissionais que criam soluções para problemas que a própria área pública ainda não consegue resolver.

Para esse tipo de empreendedor, também é fundamental trabalhar em equipe e criar um plano de ação para inspirar outras pessoas e mudar o mundo a cada novo dia.

Empreendedorismo franqueado e franqueador

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, o franqueado também é um empreendedor. Mesmo que o negócio seja comandar uma franquia, essa também ainda é uma tarefa de empreendedorismo.

Esses profissionais costumam buscar uma renda mensal média e o retorno do investimento feito para abrir a franquia. Por outro lado, também existe o franqueador, profissional responsável por construir uma rede de franqueados por meio de sua marca.

Empreendedorismo corporativo

Esse empreendedor é conhecido também como intraempreendedor, e é retratado por aqueles funcionários que têm a liberdade e o interesse de empreender novos projetos dentro da empresa onde trabalha.

O desafio, na maior parte das vezes, é das empresas, em encontrar profissionais que tenham esse perfil e interesse em participar da construção do negócio, crescendo na carreira e conquistando cada vez mais benefícios.

Empreendedorismo público

O empreendedorismo público é muito parecido com o empreendedorismo corporativo, mas está presente no âmbito governamental. Envolve aqueles funcionários públicos que estão preocupados em melhorar a utilização dos recursos e encontrar alternativas mais inovadoras para os serviços básicos.

Esses profissionais estão focados em provar quão valioso e nobre seu trabalho é, e gerar valor para a sociedade de forma estratégica.

Como ser um empreendedor de sucesso?

Agora que você sabe o que é necessário para ser um empreendedor, quais são os tipos de empreendedores e por onde começar a sua jornada no mercado de trabalho, é hora de descobrir o que separa os empreendedores malsucedidos dos empreendedores de sucesso.

Tire a ideia da cabeça e coloque no papel

O primeiro passo é tirar a ideia da cabeça e passá-la para o papel, para que você consiga visualizar melhor o modelo de negócio que quer criar.

Uma vez que essa ideia já tiver sido “colocada para fora”, você conseguirá enxergar o que precisa ser feito e será mais fácil planejar os próximos passos para conquistar o seu mercado de atuação.

Lembre-se que essas pequenas anotações vão te nortear para construir um plano de negócios para que você consiga transformar uma ideia em um negócio materializado, lucrativo e eficiente.

Esse tipo de documento também te ajudará a ter mais claro o entendimento dos objetivos do seu negócio, onde você está e aonde quer ir, permitindo atrair ainda mais investidores e colaboradores e explicar a sua ideia para amigos e familiares.

Construa uma rede de contatos

Outro detalhe fundamental para conquistar o mercado e conseguir novos parceiros e oportunidades de negócio é a construção de uma rede de contatos.

Essa rede pode ser construída por meio de networking em eventos, palestras e workshops relacionados à sua área de atuação.

Se o seu negócio precisar de investimento financeiro de terceiros, é interessante se aliar a grupos de negócios, para engajar em associações do comércio ou da indústria, abrindo as portas para a sua empresa e permitindo que cada vez mais pessoas conheçam o seu negócio.

Estabeleça metas e datas

Um planejamento estabelece metas e datas, informações essas que vão permitir que você direcione as suas ações e caminhe, mês a mês, rumo ao seu objetivo geral.

O segredo aqui é estabelecer metas realistas: tenha o pé no chão, avalie o momento atual do seu negócio e descubra quais metas são mais interessantes. É necessário ter cuidado para não cair no buraco da criação de metas absurdas, pois elas dificilmente serão cumpridas, o que poderá desmotivar.

Existem pequenas metas que são comuns entre as empresas e precisam ser alcançadas, principalmente nesse momento inicial. São algumas delas:

  • definir o nome da empresa;
  • criar um logotipo;
  • criar um website;
  • estruturar o protótipo dos produtos;
  • registrar a propriedade intelectual;
  • criar um perfil nas redes sociais; etc.

Para cada uma dessas metas, defina datas de entrega. Feito isso, também é interessante definir as métricas que precisarão ser acompanhadas para mensurar os resultados provenientes de cada uma das ações.

Finalize algo todos os dias

Finalizar tarefas pode trazer uma motivação muito maior para o empreendedor, e é preciso que você tenha esse cuidado diariamente. Celebre cada pequena conquista, marque todas as tarefas que concluídas e mantenha-se motivado para seguir diariamente em busca desse sonho.

Todos os dias você certamente terá tarefas para executar. Por isso, certifique-se de cumprir com essas metas ou, pelo menos, grande parte delas, para garantir que a sua empresa siga crescendo e caminhando rumo aos seus objetivos.

Construir uma empresa de sucesso e se tornar empreendedor exige cuidado com alguns detalhes, e acreditamos que seguindo esse guia você conseguirá não só tirar suas ideias do papel, mas também se tornar um profissional autônomo muito mais independente e bem sucedido.

Quer aprender mais sobre empreendedorismo e como construir um negócio de sucesso? Siga-nos nas redes sociais e confira os conteúdos!

Cadastre seus serviçosPowered by Rock Convert
Você também pode gostar

2 thoughts on “Empreendedorismo: você está pronto para começar?

    1. Olá Valdemiro! Tudo bem?

      Neste artigo nós deixamos algumas dicas de como melhorar a divulgação do seu serviço! Dá uma olhadinha lá: https://blog.getninjas.com.br/marketing-pessoal/
      Além disso, além de se cadastrar no GetNinjas e fazer uma descrição de perfil detalhada para atrair mais clientes, a gente acredita que o uso de redes sociais também são muito interessantes para você divulgar seus trabalhos anteriores e mostrar que faz um serviço bem feito!
      Já tentou postar fotos dos seus trabalhos no instagram e facebook? Os clientes novos adoram ver fotos de boas referências!
      Espero que essas dicas Ninjas tenham te ajudado! Desejamos boa sorte na sua divulgação!

Deixe um comentário