Qual a diferença entre jornalista e produtor de conteúdo?

9 minutos para ler

Até há alguns anos não teria como responder essa pergunta, pois a função de produtor de conteúdo é bem mais recente do que a do jornalista. Função? Pode parecer estranha a palavra para denominar um profissional ou alguém que se dedica à escrita. 

Só que não se trata bem disso, mas sim do surgimento de um novo profissional devido à necessidade de produção de conteúdo para o meio digital, ou seja, aquilo tudo que você lê enquanto navega pela internet, incluindo este texto. 

A seguir, você vai aprender sobre algumas das diferenças entre o jornalista e o produtor de conteúdo, entendendo o que cada um faz, onde pode atuar e se há necessidade de alguma formação específica para atuar na devida área. 

Enquanto isso, também vai perceber que produção de conteúdo é basicamente o que um jornalista faz e que a diferença entre ambos está muito mais pautada (olha um termo jornalístico aqui) no tipo do conteúdo produzido. 

Então, vamos lá?

O que faz um jornalista?

O jornalista é o profissional que elabora e apresenta notícias relevantes e de interesse público. O objetivo principal do jornalista é apurar, investigar e apresentar informações. Como estamos em plena pandemia, vamos supor que a pauta jornalística seja a corrida da vacina no Brasil.

Com essa pauta em mãos, o jornalista vai buscar essa informação e transmitir os resultados da melhor forma possível. Se for contratado por um jornal impresso de publicação diária, por exemplo, ele pode escrever e publicar um texto sobre a atualização do número de vacinados em cada Estado e, ainda, comentar sobre a demora da vacinação em alguns estados, os entraves enfrentados e o que já foi conquistado, porque, afinal, nem tudo é notícia ruim.

Se o jornalista tiver um canal no YouTube ou for freelancer em algum canal da mídia, pode gravar uma reportagem sobre o mesmo assunto, de extremo interesse da população. 

Com o potencial de disseminação oferecido pela Internet, as redes sociais, sites, entre outras plataformas, se tornaram locais fundamentais para a escrita e o compartilhamento de informações. São poucas as pessoas que compram jornal impresso ou que se interessam por revistas impressas. Ainda há espaço para este público, certamente, mas não há como escapar da rede. Por isso, os jornalistas têm ocupado cada vez mais o mundo digital.

Veja algumas funções que um jornalista pode exercer:

  • Repórter
  • Editor
  • Diagramador
  • Pauteiro
  • Redator
  • Apresentador, locutor ou âncora
  • Chefe de reportagem
  • Colunista

Entre tantas outras que ainda estão por vir.

Onde pode atuar?

Como o jornalista é responsável pela transmissão de informações, ele pode fazer isso usando diversos tipos de mídias, como:

  • Texto
  • Áudio 
  • Imagens
  • Vídeos

Plataformas como YouTube e Spotify requerem o uso de vídeo e áudio, por exemplo. Portanto, atualmente, o jornalista tem ocupado esses espaços, além de:

  • Veículos de imprensa, como televisão, rádio, jornais e revistas impressas e online
  • Blogs
  • Instituições públicas ou privadas, na comunicação corporativa ou interna e na assessoria de imprensa

Muitos jornalistas se especializam em áreas específicas de conhecimento visando, também, ocupar lugares com menos concorrência.

Quais cursos precisa?

É uma questão que dá muito o que falar. Para trabalhar na área, o jornalista não precisa ter o diploma de Jornalismo. Ainda assim, jornalistas com formação superior têm mais chances de colocação no mercado, inclusive pelo conhecimento teórico e técnico adquirido. 

Sabemos que quanto mais estudo, melhores oportunidades e mais expertise. 

Para ser um bom jornalista, é importante ser curioso e saber ler e escrever com facilidade e gostar de fazer isso, porque é isso que vai te mobilizar.

Vale a pena investir em cursos que aprimorem o conhecimento na língua portuguesa e que contextualizem a situação política e social do mundo, porque é preciso estar por dentro de tudo o que está acontecendo. 

O que faz um produtor de conteúdo?

Já ouviu aquele papo de que tantas profissões deixarão de existir em um futuro próximo ou que já estão deixando de existir? Pois é, as necessidades mudaram e continuam mudando especialmente pelo avanço da tecnologia. 

Assim como deixarmos de fazer algumas coisas, novas profissões ou práticas estão surgindo e vão surgir no mercado, como a do produtor de conteúdo. Em termos gerais, esse profissional produz conteúdo para publicação frequente em plataformas digitais e em redes sociais. Enfim, produz conteúdo para o meio digital, o que envolve características diferentes das utilizadas para a escrita de conteúdo em veículos mais tradicionais. 

O trabalho do produtor de conteúdo está muito voltado ao marketing com o objetivo final de venda de produtos ou serviços, por meio da transmissão de informações sobre os mesmos. Mas isso não quer dizer que sejam antiéticos ou que pensem apenas na venda. Eles trabalham para mostrar ao consumidor informações relevantes do que está sendo comercializado.

Onde pode atuar?

Tendo em vista a alta demanda do mercado digital, o produtor de conteúdo pode trabalhar em:

  • Agências de publicidade e propaganda, marketing digital e comunicação
  • Instituições públicas ou privadas, na área de marketing ou na escrita de conteúdo de sites
  • Em plataformas de produção de conteúdo, como blogs e sites

O produtor de conteúdo também pode ser um freelancer ou dono do seu próprio negócio.

Saiba mais: O que é freelancer?

Quais cursos precisa?

Assim como o jornalista, o produtor de conteúdo não precisa ter nenhuma formação superior. No entanto, como o mercado está cada vez mais competitivo, quanto mais formação, melhor.

Exemplos de bons cursos de graduação para atuar na área:

  • Jornalismo
  • Publicidade e Propaganda
    Marketing

Pós-graduação em Marketing Digital é mais do que bem-vindo, assim como certificações em cursos de curta duração na área de produção de conteúdo e marketing digital.

Mais uma afinidade com o jornalista, é importante que o produtor de conteúdo esteja atualizado, especialmente na área de marketing digital ou na área específica em que estiver atuando. 

Quais as principais diferenças entre eles?

Tomando o produtor de conteúdo como aquele que produz marketing de conteúdo, é possível pensar que a sua produção ou o modo que ele produz conteúdo é diferente do modo como um jornalista produz conteúdo.

Como assim? Bom, a não ser que o produtor de conteúdo seja jornalista, os textos produzidos têm diferentes características que visam atingir determinados objetivos.

Vamos ver cada uma delas com mais detalhes. 

Público-alvo

Para o jornalista, geralmente não há um público definido de antemão. Abrange quem se interessa pelo tema ou se identifica com as ideias abordadas. No caso do produtor de conteúdo, há um público-alvo bem definido, chamado de persona. O objetivo é atingir o maior número de personas. 

Objetivo inicial e final

A proposta do conteúdo jornalístico é causar empatia, formar uma conexão com o leitor, espectador ou ouvinte. Para o produtor de conteúdo, a primeira coisa a fazer é demonstrar autoridade sobre o assunto com o intuito de atrair potenciais clientes. Neste sentido, é preciso deixar claro que se sabe do assunto abordado. Como objetivo final, o jornalista busca indicação e retorno, enquanto o produtor de conteúdo busca vender. 

Características da escrita e reações esperadas

Muita coisa aqui é comum aos dois tipos de profissionais. Os diferenciais estão na escrita apresentativa, no caso do jornalista, e na escrita indutiva, no caso do produtor de conteúdo. Isso tem a ver com as reações esperadas. O jornalista espera que o leitor considere o que foi apresentado. O produtor de conteúdo induz ao compartilhamento da ideia para fomentar o impulso de interesse na compra. 

Ação esperada após consumo do conteúdo

Depois de consumido o conteúdo, lido o texto, absorvida a ideia, o jornalista espera uma busca por outros conteúdos e que haja pensamento sobre o que foi consumido. A ideia é que cada um possa tirar suas conclusões do que foi informado ou apresentado. 

Para o produtor de conteúdo, o fim do texto remete a uma chamada de ação, ou call to action, em inglês. É aqui que a função do conteúdo tem grande importância, a de levar o potencial cliente à compra do produto ou serviço. 

Se quiser saber mais a respeito desse conteúdo, clique aqui, faça seu cadastro e receba as últimas novidades”. Esta é uma frase clássica para induzir o consumidor a registrar seus dados e entrar no funil de vendas da empresa ou de quem quer que esteja vendendo o produto ou serviço.

Quais pontos têm em comum?

Tanto o jornalista quanto o produtor de conteúdo trabalham com a comunicação. Considerando profissionais éticos, ou seja, que prezam pela disseminação de informações comprovadas, com respeito às diferenças, podemos citar o que eles têm em comum e o que compartilham:

  • Contam histórias ao relatar fatos e reter a atenção do leitor, espectador ou ouvinte
  • São criativos com o intuito de criar conexões e diálogo
  • Sabem pesquisar, interpretar e extrair o máximo ou o que é mais relevante das fontes
  • São empáticos ao saber levar o que é relevante e útil ao público em questão ou ao público geral
  • Sabem e gostam de lidar com o imprevisível, pois, em muitos casos, precisam produzir conteúdo de um dia para o outro sem saber quase nada a respeito

Resumindo: tanto os jornalistas quanto os produtores de conteúdo trabalham para produzir e compartilhar informações sobre qualquer tipo de assunto que você possa imaginar. 

Agora que você já sabe qual a diferença entre jornalista e produtor de conteúdo, pode aproveitar para procurar ou oferecer o seu serviço no aplicativo! 

Cadastre seus serviços
Você também pode gostar

Um comentário em “Qual a diferença entre jornalista e produtor de conteúdo?

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.