Qual a diferença entre arquiteto e designer de interiores?

9 minutos para ler

Design é um termo que entrou no meio acadêmico e no mercado com tudo. Há alguns anos, não existiam cursos de design, no máximo, Desenho Industrial que, depois se tornou uma especialização dentro da área mais ampla de design.

Hoje, você pode se tornar um desenhista ou um projetista de várias coisas. Na área digital, pode cursar design visual, gráfico, de jogos e de animação. Há também a opção por cursos como design industrial e comercial. Mas, o que nos interessa aqui, particularmente, é o design mais estético, digamos assim, contemplado tanto na área da moda, quanto no design de interiores.

E é sobre isso que vamos falar neste texto: sobre o que significa ser um designer de interiores e qual a diferença desta profissão com a do arquiteto. 

Vamos começar falando sobre a arquitetura, curso acadêmico bem mais antigo, fundado na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), em 1816, junto com o curso de urbanismo. Isso quer dizer que, desde sempre, foi fundamental que a arquitetura estivesse diretamente ligada ao urbanismo pela necessidade de planejar como morar nos espaços, pensando no desenvolvimento da sociedade. O arquiteto sempre vai precisar pensar nisso, ainda mais em tempos de aceleração em que vivemos, em que tudo é para ontem. 

Em cidades e espaços de habitação mais desenvolvidos, o arquiteto precisa estar ciente de diversos problemas relacionados à edificação, como a falta de recursos hídricos e de energia. Essa questão abriu uma outra frente de trabalho: promover a “arquitetura verde” ou projetos eco-friendly, visando à sustentabilidade.

Sem mais delongas, vamos ver o que faz um arquiteto, onde pode atuar e qual a formação necessária para isso. 

O que faz um arquiteto?

Você pode morar em uma casa linda perto da praia ou em um apartamento no centro de Sampa. Pode curtir a vida na fazenda ou no meio da muvuca. Independentemente do lugar onde você mora, ele provavelmente foi construído com base em uma planta com a organização das áreas internas e externas para que o espaço seja melhor aproveitado. 

O arquiteto cria projetos para:

  • Casas
  • Prédios
  • Estabelecimentos comercias
  • Escolas
  • Hospitais 

Quando envolve a edificação, o arquiteto está presente para garantir um projeto arquitetônico envolvendo:

  • Planta
  • Escolha dos materiais
  • Conforto térmico
  • Conforto acústico
  • Instalações elétricas
  • Instalações hidráulicas
  • Iluminação
  • Estética

Afinal, o arquiteto quer promover uma experiência de habitação agradável, pensando na funcionalidade e na estética do ambiente, de acordo com quem vai ocupar o espaço. Projetar uma planta arquitetônica para um casal que deseja ter filhos é bem diferente do que para uma academia, não é mesmo?

Tem mais: o arquiteto não trabalha só no planejamento. Ele acompanha a obra para verificar se está tudo indo de acordo ou se é preciso modificar alguma coisa. Isso porque, no caso de uma reforma, por exemplo, nem sempre a obra foi feita da melhor maneira possível. Os materiais usados podem estar danificados, pode ter dado problema na instalação hidráulica. Por isso, escolher materiais de qualidade é fundamental. Podem custar mais caro, mas duram mais tempo e têm menos chance de dar problemas.

Enfim, mexer em uma obra, todos sabemos, é quase como abrir uma caixa de pandora, há surpresas por todos os lados.
Por isso, é importante que o arquiteto esteja de olho. 

Resumindo, o arquiteto que atua na construção civil faz o seguinte:

  • Coleta dados para criar o projeto, afinal, precisa saber o que o cliente quer
  • Cria o projeto
  • Acompanha a compra dos materiais
  • Visita a obra, conforme necessidade

Agora que você sabe, resumidamente, o que um arquiteto faz, vamos ver onde ele pode atuar e que formação ele precisa ter. 

Onde pode atuar?

O arquiteto pode trabalhar nas seguintes áreas:

  • Construção Civil, em geral: Desenvolver projetos, acompanhar e administrar a obra. 
  • Patrimônio histórico: Restauração e manutenção de monumentos históricos, também via concursos públicos. 
  • Pesquisa científica: Pesquisar sobre a arquitetura, no geral, para descobrir novas maneiras de agir no meio ambiente, deixando de lado o que já não serve mais. 
  • Carreira acadêmica: Atuar como professor universitário também é um bom negócio, caso o profissional tenha interesse específico pela área da educação.
  • Urbanismo: Planejar espaços públicos para uma cidade. Precisa gostar de política e legislação. 
  • Paisagismo: Planejar jardins e outras áreas verdes.
  • Design de interiores: O arquiteto pode trabalhar, especificamente, com design de interiores. Você verá mais sobre isso logo mais.

Quais cursos precisa?

Para poder exercer a função, o arquiteto precisa:

  • Estar formado em um curso de graduação em Arquitetura e Urbanismo, aprovado pelo MEC
  • Estar registrado no Conselho Regional de Arquitetura e Urbanismo (CAU)
  • Emitir um Registro de Responsabilidade Técnica (RRT) para a validação dos projetos

Isso é o básico. Se quiser atuar em áreas específicas, como Design de Interiores, precisa fazer uma especialização. 

Falando nisso, vamos ver do que se trata.

O que faz um designer de interiores?

Muita gente confunde arquiteto com designer de interiores porque ambos planejam e projetam ambientes habitacionais. O que o designer de interiores faz, no entanto, como o próprio nome diz, é trabalhar com os espaços internos das residências, dos espaços comerciais e institucionais.

O que o designer de interiores faz é colocar elementos dentro desses ambientes tendo em vista a estética, a funcionalidade, o conforto, a saúde e a segurança de quem vai ocupá-los. 

Ah, esse é o profissional que vai mobiliar a minha casa? Sim. Mas, para além de peças de mobília e decoração, o designer de interiores pode sugerir um novo revestimento de piso e mudar a cor da parede do seu quarto. 

Mas é só isso que o designer de interiores faz? Será que tem tanto mercado para decoração? É aí que você se engana. 

Dê uma olhada nos campos de atuação do designer de interiores. 

Onde pode atuar?

O profissional da área de Design de interiores pode trabalhar com:

  • Desenvolvimentos de projetos: Organizar ambientes, escolher materiais adequados e que visem à sustentabilidade, escolher móveis e medidas corretas, desenhar plantas e maquetes.
  • Gerenciamento de projetos: Para o profissional com um pezinho na gestão, ajudar na compra dos materiais, nos orçamentos, na contratação da mão de obra.
  • Desenho de móveis: Para quem gosta de criar, desenhar móveis é uma ótima opção. Além de fazer as medidas exatas e otimizar o espaço, existem vários programas para te ajudar.
  • Cenários: Trabalhar na produção de cenários, para peças de teatro, por exemplo.
  • Consultoria: Prestar consultoria especializada para escritórios de arquitetura e construtoras, por exemplo, tem se tornado um diferencial no mercado
  • Eventos: Trabalhar com organização e decoração do ambiente, projeto de iluminação, dentre tudo que envolve o planejamento de eventos.
  • Moda: Compor os ambientes conforme a proposta da marca, tanto em desfiles, quanto em lojas, pontos de exposição.
  • Produtos e varejo: Compor espaços personalizados para empresas de acordo com o tipo de negócio.
  • Empresas de automóveis: Montar o interior dos novos carros.

Essas são algumas das áreas nas quais o designer de interiores atua. Mas, para isso, este profissional também precisa de uma formação.

Dê uma olhada a seguir,

Quais cursos precisa?

Há 3 maneiras de obter certificação na área:

  1. Curso de graduação bacharelado: Semelhante ao curso de Arquitetura e Urbanismo e mais difíceis de serem encontrados no Brasil
  2. Curso de graduação tecnólogo: Com duração menor do que a graduação, são mais comuns e focados na prática
  3. Especialização: Geralmente para aqueles que fizeram graduação em Arquitetura e Urbanismo ou Engenharia e se identificaram com a área. 

Bom, já deu para entender um pouco dos dois tipos de profissionais.

A seguir, você vai ver o que eles têm de diferente e o que têm em comum.

Quais as principais diferenças entre eles?

Podemos dizer que o designer de interiores, que pode ser um arquiteto de formação com especialização na área, trabalha na melhor maneira de resolver os ambientes internos da edificação, atendendo aos desejos do cliente, na medida do possível. 

Neste sentido, sua função é a de compor um espaço coerente, abrangendo aspectos ergonômicos, acústicos, térmicos, de iluminação e estética. Não pode mexer em paredes ou alterar a estrutura física da edificação.

O arquiteto, por ter uma formação bem mais ampla que possibilita o conhecimento de várias áreas, começa o seu trabalho no terreno da obra. É responsável por pareceres sobre a localização da construção, legislações, aspectos ambientais e topográficos. 

Resumindo: o arquiteto trabalha com a estrutura física da edificação, enquanto o designer de interiores trabalha com os ambientes internos. De certa forma, um complementa o outro.

Quais pontos têm em comum?

Arquitetos e designers de interiores têm o mesmo objetivo: construir ambientes habitáveis conforme desejos e expectativas daqueles que vão ocupar esses espaços. Neste sentido, é importante trabalharem juntos, em parceria. 

O designer de interiores pode ser contratado, por exemplo, para fazer um projeto de mudança de layout de uma casa. Ao conversar com o cliente e conhecer o espaço, se dá conta da necessidade de chamar um arquiteto para questionar e/ou viabilizar a quebra de uma parede para entrada de luz. 

O arquiteto também pode sentir falta de um designer de interiores para entregar ao cliente um projeto que supere suas expectativas.

Abrir um escritório em conjunto pode render muito:

  • Reduzir custos na empresa
  • Aumentar quantidade de clientes
  • Elaborar projetos com mais agilidade e qualidade

É uma parceria e tanto.

E o decorador?

Para além dessas duas profissões, existe o decorador. 

O decorador é um profissional que não precisa de nenhuma formação. Pode fazer um curso de curta duração, se desejar. O decorador trabalha exclusivamente com a estética: escolhe móveis, cores e acessórios. Se tiver um bom olho, bom gosto e uma rede de contatos, também tem espaço no mercado.

E, se quiser, pode entrar na parceria.
Se você é arquiteto e está buscando novos clientes, faça o seu cadastro no GetNinjas.  E se você trabalha como designer de interiores saiba que também é possível se cadastrar no aplicativo e conseguir clientes de todos os lugares do Brasil.

Mas se você é cliente pode contratar arquitetos e designer de interiores aqui no GetNinjas!

Cadastre seus serviços
Você também pode gostar

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.