Como manter a saúde financeira da sua empresa?

Pessoa vestida de amarelo e azul consultando papéis e fazendo contas na calculadora.
8 minutos para ler

É bem comum que a gente escute inúmeras histórias de falência de empresas conhecidas, não é mesmo? Os fatores vão desde externos, como crises e quebras de mercado, até questões internas, de gerenciamento, como práticas antiéticas e má administração dos recursos. Diversos negócios passam por maus bocados.

Pensando nas causas internas, podemos ver que é comum que uma empresa sofra por não ter gerenciado bem seu caixa, talvez com maiores saídas do que entradas de dinheiro. Às vezes, pequenas movimentações mal feitas podem ser responsáveis por grandes perdas financeiras. 

Segundo uma pesquisa realizada pela SEBRAE, a falta de planejamento financeiro está entre as três maiores causas de fechamento de empresas. A mesma pesquisa revelou que apenas 53% dos entrevistados fazem um acompanhamento regular das finanças, mesmo se tratando de algo tão necessário.

Leia mais: Como captar recursos financeiros para o seu negócio

Por isso, a saúde financeira da empresa é um dos principais pilares de sustentação e é um dos fatores garantidores de sucesso. Então que tal saber mais sobre isso e aprender estratégias para manter a saúde financeira da empresa?

O que é saúde financeira?

A saúde financeira nada mais é do que um diagnóstico de como você lida com o dinheiro da sua empresa. Por exemplo, você pode investir muito e isso te retorna com muita arrecadação ou então poupar muito e por isso ter um bom caixa. 

Mas poupar mais do que gastar não quer necessariamente dizer que você possui uma boa saúde financeira. Entenda melhor nos próximos parágrafos:

Partindo do básico, se você consegue cumprir com os seus compromissos, como pagar fornecedores e garantir o salário dos seus funcionários, isso já é um dos primeiros indícios de que a sua saúde financeira está em dia. Mas não é apenas isso que define.

Um homem e uma mulher conversando enquanto consultam papéis.

Além disso, é necessário que a empresa seja disciplinada, tome boas decisões, garantindo que haja um futuro e que investimentos possam ser feitos, e que haja planejamento, principalmente no que tange possíveis imprevistos. 

Como saber se a sua empresa tem uma boa saúde financeira?

Agora que você já sabe o que é saúde financeira, provavelmente está se perguntando se a sua empresa está em uma boa situação nesse quesito. Pelo tópico anterior você pode perceber que gerar lucro não é o único parâmetro para determinar se você está fazendo tudo certo ou não.

Por isso, você deve analisar os fluxos de caixa, para entender se há maior gasto em saídas do que em entradas, já que isso é um sinal de preocupação. Além disso, você pode avaliar também:

  • Lucro bruto: valor de lucro que desconsidera os gastos operacionais, de marketing e salários, por exemplo.
  • Receita operacional: também é válido analisar se há muitos gastos no mantimento da empresa. Caso a resposta seja positiva, talvez seja necessário cortar gastos. 

O que pode prejudicar a saúde financeira da empresa?

Como já dito anteriormente, pequenas ações podem ter consequências catastróficas quando falamos sobre as finanças de uma empresa. Por  exemplo, às vezes uma simples compra pode atrapalhar todo o planejamento de um mês. Ou então, o aumento do investimento em uma área, acaba atrapalhando outra, que fica com uma certa deficiência no orçamento. 

Mulher fazendo contas na calculadora na frente de um notebook.

Vendo esses dois exemplos já dá pra perceber que lidar com o dinheiro empresarial não é tarefa fácil, certo? Confira aqui alguns tópicos que podem atrapalhar a saúde financeira da empresa:

Misturar as finanças pessoais com as da empresa

Esse tópico pode até surpreender alguns, mas esse cenário é mais comum do que você imagina, principalmente quando a empresa ainda é pequena e o dono cuida da área financeira.

É fundamental que haja uma separação bem delimitada entre o que é gasto pessoal e o que é da empresa, para que exista uma divisão entre o lucro que fará a empresa crescer e aquilo que é direcionado ao dono ou gestor.

Para reforçar, nunca misture os gastos e ganhos e deixe todas as informações da empresa bem claras e separadas em arquivos próprios, com boa declaração de origem dos valores. 

Falta de organização nas declarações e documentos

Partindo do que já foi dito no tópico anterior, é muito importante que todas as transações sejam bem documentadas, em arquivos de fácil acesso para os membros da empresa e que possuam as informações de forma clara e transparente. 

Além disso, o ideal é que exista uma equipe que cuide inteiramente da parte financeira e uma que documente tudo em tempo real, já que essa demora pode prejudicar as ações de outra área da empresa. 

Falta de otimização dos gastos

Quando falamos em otimização de gastos nos referimos a criação de estratégias que possibilitem uma maior rentabilidade dos custos. Isso não que dizer que você deve economizar ou cortar gastos, mas sim potencializar as consequências positivas de uma transação.

Por exemplo, você pode trocar de fornecedor, procurando um que tenha preços parecidos ou até um pouco superiores, mas que a qualidade seja sem dúvidas melhor. Com isso, além de aumentar o nível do seu produto, você poderá aumentar o preço final. No final disso tudo, você tornou o seu gasto em algo rentável e produtivo. 

Leia mais: Erros que você deve evitar ao cuidar de suas finanças

Dicas para manter a saúde financeira empresarial

Agora que você já entendeu a importância de cuidar da saúde financeira da empresa, confira uma lista de dicas que podem te auxiliar  a manter suas despesas na linha para evitar surpresas no futuro:

Tenha um calendário financeiro

Um calendário financeiro, de uma forma crua, nada mais é do que uma agenda na qual você anota datas de pagamento e recebimento. Esse é um ótimo sistema que auxilia na visualização dos períodos, ajudando a criar um planejamento financeiro mais bem estruturado.

Consultando o calendário de forma simples, você já saberá qual é o momento ideal para realizar um investimento ou então as datas na qual há uma contenção dos gastos, entre outras estratégias para organizar o seu tempo. 

Para finalizar esse tópico, veja o que é importante que esteja anotado em seu calendário:

  • Datas de pagamentos, como contas de água, luz, aluguel e até mesmo dos salários de funcionários e repasse dos fornecedores.
  • Datas de recebimento, como a receita advinda das maquininhas de cartão.
  • Momentos estratégicos, principalmente para quem lida com vendas, como Natal ou Dia das Crianças.

Faça um controle das despesas

Essa é a lição mais importante desse artigo e que a esse ponto você provavelmente já entendeu. Organização é a chave do sucesso. Por isso, é muito importante que você redobre a sua atenção nos momentos de gastos e que se atente caso algo não tenha saído como planejado.

Para tornar esse controle realidade, você deve usar e abusar de planilhas do Excel e de documentação de todas as transações, já que não devemos contar inteiramente na nossa memória quando tratamos com finanças.

Além disso, você pode adotar também uma análise das despesas, que nada mais é do que se debruçar sobre todas as saídas do caixa de um período e comparar com antigos gastos para entender o que é fixo e deve ser reservado um dinheiro destinado a isso, e o que varia de acordo com o momento. 

Você pode também se voltar aos gastos fixos inteiramente e procurar estratégias para otimizar essas despesas. 

Tenha uma reserva

Essa é uma dica muito conhecida e utilizada desde finanças familiares até grandes empresas. Uma saúde financeira boa corresponde àquela em que todos os compromissos são cumpridos e no final ainda sobra um certo excesso que pode ser utilizado para investimentos ou até mesmo como uma espécie de poupança.

Pensando no último tópico, é fundamental que a sua empresa tenha uma quantia guardada para emergências e possíveis novos projetos. Isso mostra quão preparados vocês estão e o quanto vocês têm de controle sobre a sua parte monetária. 

Contrate um contador

Vamos finalizar com uma dica de ouro. O jeito mais eficaz e simples de garantir a saúde financeira empresarial é contratar um especialista na área, ou seja, um contador.

Mulher usando calculadora e anotando informações em um papel.

Esse profissional vai te ajudar na criação de balancetes, demonstrativos de rendimento e planejamento mensal. Como dito na primeira dica, é importante que você tenha um calendário, certo? O contador ficará responsável por isso e pela administração dessas entradas e saídas, sempre procurando tornar a sua vida mais simples e as suas finanças mais organizadas. 

Se você entendeu a importância que a contratação de um contador tem no desenvolvimento da sua empresa, provavelmente você está desesperado para encontrar o profissional perfeito para a função. Procure contadores no GetNinjas e coloque suas finanças nos trilhos!

Se você é um contador e deseja aumentar sua quantidade de clientes, anuncie seus serviços no GetNinjas e alavanque sua carreira. 

Leia mais: Como separar conta física da conta jurídica

Você também pode gostar

Deixe um comentário