O que é freelancer?

9 minutos para ler

Os tempos mudaram. Quem nunca ouviu essa frase? E parece que estão mudando cada vez mais rápido. Há um tempo não tão distante assim, as crianças mais velhas, aquelas que já tinham conhecimento sobre o funcionamento da sociedade pensavam que, com 30 anos, estariam casadas, com filhos e com um emprego. Essa era uma ideia bastante comum do futuro. 

Hoje em dia, nem todo mundo pensa em casamento, em criar filhos e em ter um emprego fixo. Com o advento da tecnologia e com a globalização, o mundo se abriu. As barreiras geográficas estão muito mais permeáveis e é possível estar em qualquer lugar a qualquer momento. Basta ter acesso à Internet.

Estamos vivendo em um tempo de crescimento exponencial, como nunca vivido antes. 

E, especialmente por causa do desemprego e da pandemia, que teve início “oficial” no Brasil em março de 2020, muita gente teve que procurar outras formas de ganhar dinheiro. Uma delas foi atuar como freelancer.

Mas o que é um freelancer?

O freelancer é um profissional que trabalha de forma autônoma ou independente, sem a necessidade de estar vinculado a uma empresa no regime CLT.

Resumindo, se você for um profissional que tem o conhecimento, as ferramentas e os recursos necessários para exercer a sua profissão, você pode ser um freelancer.

Mas, vale prestar atenção ao seguinte: como você vai trabalhar por conta própria, sem ninguém te dizendo o que fazer, como fazer e quando entregar, é importante ter ou desenvolver as seguintes habilidades:

  • Autoconhecimento
  • Organização
  • Disciplina
  • Responsabilidade
  • Comprometimento
  • Motivação

Vamos supor que você seja um designer gráfico e fechou um negócio via contrato, para trabalhar em um projeto que inclui a elaboração de um site e a criação de uma logomarca para um cliente. Em seguida, surge outra demanda: trabalhar em um projeto multidisciplinar para a área da Educação a Distância, que vai demandar uma jornada diária de aproximadamente 5 horas, pelo período de 1 mês. 

Você terá que:

  • Saber se tem condições de se comprometer com os dois trabalhos ao mesmo tempo e se tem as habilidades necessárias para realizar e oferecer serviços de qualidade, além da estrutura necessária, como um computador e uma Internet de qualidade
  • Estipular o tempo de trabalho diário para os dois projetos e os valores a ser cobrados
  • Organizar um calendário com entregas pontuais
  • Saber priorizar a realização das atividades que compõem cada um deles
  • Estar disposto a estudar e ir atrás de informações que fazem parte da execução do trabalho

Isso tudo para dizer que não basta ter conhecimento, recursos e um ambiente tranquilo para trabalhar, é preciso ser um bom gestor do seu negócio. 

Em quais áreas um freela pode trabalhar?

A maioria dos freelancers trabalha na área da Comunicação, Educação e Tecnologia da Informação. Isso porque, nessas áreas, o trabalho geralmente é feito de forma remota, ou online, o que favorece a relação de custo-benefício entre cliente e prestador de serviço. 

O que quer dizer isso? O cliente, que pode ser empresa ou pessoa física, não precisa contratar uma empresa e arcar com os custos indiretos do projeto que dizem respeito aos gastos da empresa, como: pagamento dos funcionários, aluguel do local de trabalho, etc.

Ao contratar um freela, o cliente vai tratar diretamente com o profissional que, por trabalhar em casa, no chamado home office, não gastará com deslocamento. Só aí, já economiza tempo e dinheiro. E há quem diga que tempo é dinheiro. Neste sentido, a economia é em dobro. 

Veja quais são as profissões com mais freelancers, atualmente:

  • Social Media
  • Redator 
  • Jornalista
  • Fotógrafo
  • Designer Gráfico
  • Designer de Interiores
  • Arquitetos
  • Desenvolvedores
  • Contadores 
  • Tradutores
  • Editores de Vídeo
  • Programador
  • Ensino

Vamos, então, dar uma olhada no que você precisa considerar para ser um freelancer.

O que é preciso para ser freela?

Podemos estabelecer 3 pontos importantes que dizem respeito ao trabalho do freelancer. Vamos usar o caso do designer gráfico para exemplificar.

Tipo de serviço

Você pode realizar um serviço por meio de um contrato mais pontual ou por um projeto. Isso vai depender do serviço a ser realizado, é claro. Mas a maioria dos serviços prestados por freelas não são de longa duração.

A vantagem de estar “vinculado” a um projeto com duração de 6 meses, por exemplo, dá um pouco mais de segurança financeira ao designer gráfico do nosso exemplo. Isso porque ele sabe que vai receber uma quantia X de dinheiro em cada mês, de acordo com o que foi estipulado no contrato.

Em muitos casos, para fazer parte de um projeto multidisciplinar do tipo, contratado por uma empresa ou órgão do governo, o freelancer precisa emitir uma Nota Fiscal (NF). É possível solicitar a emissão da NF pela Prefeitura, mas se este tipo de demanda for recorrente, convém abrir um CNPJ. 

Um contador pode te ajudar a escolher o tipo de empresa a ser aberta, de acordo com previsão de rendimentos, entre outros critérios. Se optar pelo MEI, você paga um valor baixo de imposto mensal, e tem direito a diversos benefícios.

Equipamentos de trabalho

Como o trabalho do freela geralmente é feito a distância, você precisa ter ou investir em recursos e ferramentas de trabalho adequadas para realizar o serviço com qualidade e para garantir que não dê nada de errado na hora da entrega.

Face pálida, coração acelerado e o pensamento: perdi tudo o que estava fazendo. Quem nunca passou por isso? Pois é, não vale a pena. Literalmente. 

Invista no que você precisa para garantir suas entregas com sucesso. Uma Internet veloz e com bom provedor entra nesse pacote. 

Caso não seja possível investir nisso agora, no início da sua vida de freela, uma excelente opção é um coworking, ambiente de trabalho coletivo com internet de qualidade, que você aluga por hora. 

Uma das vantagens da vida de freela é a flexibilidade de horário. Isso quer dizer que você não é obrigado a bater ponto ou trabalhar das 8h às 17h, com 1h de intervalo para almoço. Você trabalha na hora que mais convém ou que te faz render melhor. Se quiser, pode trabalhar na praia ou em uma cafeteria, para sair um pouco de casa. Respirar outros ares faz bem. 

Preparo profissional

Assim como garantir uma estrutura adequada e recursos necessários para o bom desempenho do trabalho, o designer gráfico do nosso exemplo, vai ter que estudar algumas coisas que ele não aprendeu na facul para participar daquele projeto. E vai valer a pena, não só pelo dinheiro que vai entrar, mas pelo novo conhecimento que será adquirido.

É um investimento financeiro para um conhecimento que fica, que não será mais esquecido.

Além disso, existem muitos cursos disponíveis online, artigos e livros, podcasts, vídeos, etc. Lembra do que falamos sobre o rompimento das fronteiras? É isso. Poder fazer um curso em uma universidade dos sonhos já é possível, sem a necessidade de estar lá fisicamente. Acesso é o que não falta. Basta dar uma boa pesquisada.

Como trabalhar como freela

Outra vantagem de ser um freelancer ou de trabalhar como freelancer, especialmente se o seu intuito é, nas horas vagas, ganhar um dinheiro extra,  é que você não tem chefe. Isso quer dizer que você é dono do seu próprio negócio, dono de si. Como tudo na vida, há vantagens e desvantagens em manter esta liberdade.

Vale a pena prestar atenção no seguinte:

Faça um contrato de trabalho

É importante deixar claro com o cliente o que será entregue, prazos, valores, expectativas envolvidas no resultado, entre outras combinações. Esses deveres e direitos devem estar documentados para que haja confiança no processo por ambas as partes. 

Uma boa relação com o cliente é fundamental para que você seja bem avaliado e indicado no mercado, o que nos leva ao próximo item.

Faça uma rede de contatos

Networking é a alma do negócio. Você já deve ter ouvido isso antes, não é mesmo? Pois, hoje em dia, para competir em um mercado cheio de concorrentes, é preciso saber fazer seu marketing pessoal para buscar novos clientes.

O negócio é mostrar o seu trabalho, em um portfólio consistente, no caso do designer gráfico, por exemplo. Existem profissionais especializados nisso que vão te ajudar a montar a melhor estratégia de vendas para o teu serviço.

A rede de contatos vai se formando a partir da realização de trabalhos bem-feitos. É assim que seu nome vai ganhar valor no mercado e você vai ter o devido reconhecimento pelo que faz. Será ainda melhor se você estiver fazendo o que gosta de fazer.  

Trabalhe em um ambiente adequado

Mesmo tendo a liberdade, na maioria dos casos, de trabalhar onde quiser, é fundamental organizar uma rotina de trabalho, para não se perder nas tarefas e prazos combinados. Para manter o corpo saudável, também é importante investir em uma mobília ergonômica com incidência de boa iluminação. 

Se for difícil investir nisso agora, use os coworkings, escritórios coletivos com uma estrutura planejada para essa finalidade.

Espero que você tenha entendido sobre o trabalho do freelancer. E se quiser saber mais sobre o assunto, confira mais conteúdos:

Você também pode gostar

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.