Quero trabalhar como eletricista

9 minutos para ler

Você curte instalações elétricas e redes de distribuição de energia, ou adorava desmontar os aparelhos elétricos do seu pai ou avô, quando criança, para ver como funcionavam? Então, está no lugar certo. 

Aqui você vai entender sobre como trabalhar na área elétrica, em que áreas pode atuar, como começa e como se aprimorar, depois que já estiver no mercado exercendo a profissão. 

Como trabalhar

O eletricista é o profissional que entende da rede elétrica de casas, prédios, entre outras edificações. 

Neste sentido, é ele que:

  • Instala os quadros de distribuição de força
  • Faz a manutenção preventiva e corretiva
  • Analisa o consumo de energia
  • Desliga aparelhos elétricos e eletrônicos
  • Identifica defeitos para fazer a reparação e/ou substituir componentes

Para trabalhar com eletricidade, é preciso entender de bastante coisa.

Não sei se você já passou por alguma experiência do tipo, mas vamos te mostrar um exemplo simples, que todo mundo acha que pode ser resolvido com facilidade, mas que não é bem assim.  Imagine que queimou a lâmpada da sua sala e você foi colocar uma outra lâmpada qualquer no lugar, sem se dar conta de que as lâmpadas são diferentes, mesmo sendo tão parecidas.

Com isso, ao fazer o contato da lâmpada com o soquete, cai a chave geral da sua casa e tudo para de funcionar. Por conta disso, você precisa chamar um eletricista às pressas, no início de uma noite de sexta-feira para resolver o problema. Uma coisa que aparentemente era simples, se tornou algo muito maior e precisou da ajuda de um profissional! 

Cursos

Para trabalhar na área, o eletricista precisa ter o ensino médio completo e o curso básico de eletricidade, curso de NR 10 Básico, exigido pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) e que deve ser atualizado de 2 em 2 anos. 

Este curso aborda:

  • Normas vigentes
  • Riscos elétricos
  • Combate a incêndios
  • Primeiros socorros

Mexer com eletricidade não é pouca coisa. Se o profissional não estiver bem preparado, também pode se colocar em risco.

Essa é a formação mínima, mas é preciso conhecimento, habilidades e competência técnica para fazer uma entrega de um serviço de qualidade. 

Neste sentido, se você deseja trabalhar como eletricista, é importante buscar cursos profissionalizantes e técnicos na área, que podem durar de 2 a 4 anos, e que envolvem conhecimento teórico e prático sobre:

  • Lei da eletricidade
  • Sistemas e circuitos elétricos
  • Segurança elétrica
  • Esquemas de sistemas elétricos
  • Soldas e atividades similares
  • Código Elétrico Nacional
  • Normas
  • Interpretação de desenhos técnicos
  • Instalação e manutenção de redes elétricas
  • Reparos e detecção de problemas em redes elétricas

É importante pesquisar sobre os cursos e procurar os que tenham uma boa grade curricular e carga horária suficiente para te preparar para o mercado. 

Independentemente do tempo de atuação no mercado ou de quando você tenha terminado o ensino médio, estudar deve ser uma prática constante, pois os conhecimentos, técnicas e atuação prática vão sendo aprimorados, ao longo do tempo. 

Para além do conhecimento e das habilidades técnicas, veja algumas habilidades essenciais para o exercício da profissão:

  • Atenção
  • Organização 
  • Boa visão
  • Coordenação motora

Lembre-se: você estará mexendo com fiações elétricas. Por isso, é preciso estar atento, ser organizado quanto aos equipamentos e realização do trabalho propriamente dito, saber diferenciar as cores e ter uma boa coordenação motora para manusear o que for preciso.

E, é claro, precisa conhecer e utilizar todos os equipamentos de segurança (EPIs) adequados:

  • Capacete de segurança classe B
  • Botina de segurança
  • Luva de segurança
  • Luva e manga isolante de borracha
  • Cinto de segurança
  • Protetor facial contra arco elétrico
  • Vestimentas especiais

E para exercer a profissão, você precisa tirar a carteira profissional de eletricista. 

Agora veja em quais áreas você pode atuar como eletricista. 

Áreas que pode atuar

São inúmeras as oportunidades de trabalho como eletricista, afinal, vivemos em um mundo que utiliza muita eletricidade.

Um eletricista pode atuar:

  • Em vários tipos e segmentos da indústria
  • Em empresas de manutenção
  • Em seu próprio negócio, como autônomo
  • Em instituições públicas, por meio de concursos públicos

Então, por onde começar?

Como começar

Acha que tem tudo a ver com você o trabalho de eletricista? Então, veja as dicas, ou questionamentos, de como começar na área.

Dicas para quem vai começar

Então, vamos às 5 dicas:

  1. É isso mesmo que você quer fazer? Trabalhar com elétrica?

Em primeiro lugar, verifique se o que você estudou, o curso profissionalizante que você escolheu, realmente diz respeito à área que você quer trabalhar. Se sim, ótimo. Sempre é bom começar do lugar certo. Caso contrário, o trabalho pode se tornar chato, você pode se desanimar e aí fica fácil jogar tudo para o alto.

  1. Estude, estude, estude – para quem está começando

Você já deve ter observado que tudo está mudando muito rápido, não é mesmo? Pois o mesmo vale para a área da elétrica. Apesar do conhecimento fundamental sobre a eletricidade permanecer o mesmo, os componentes, as técnicas e a tecnologia estão em constante mudança. Este vai ser um dos seus diferenciais: ler e se informar. 

  1. Autônomo ou não autônomo: É preciso escolher?

Você não precisa investir em muitas ferramentas para começar a trabalhar como eletricista, o que facilita o trabalho enquanto autônomo. Pode, também, escolher trabalhar em algum emprego fixo, com a CLT, o que oferece mais garantias. Mas a grande vantagem do eletricista, é poder escolher entre trabalhar como autônomo ou com carteira assinada,  ou ainda poder trabalhar com os dois, fazendo os bicos para aumentar a renda. Nem todas as profissões permitem isso!

  1. Aprimore-se!

Como há muita gente atuando no mercado de trabalho, a dica é prestar serviços de qualidade. É importante, fazer as coisas da melhor maneira possível para que você conquiste seus clientes e possa compor uma boa rede de clientes. Hoje em dia, todos somos constantemente avaliados e, se aprovados, indicados. Procure melhorar o processo, o atendimento, as ferramentas, conforme o que estiver surgindo por aí como novidade. 

  1. Força na peruca

Pense que o começo é o começo. As dificuldades vão surgir, você nem sempre vai saber lidar da melhor maneira com os problemas. Mas, tudo bem. Praticar significa aprender. 

Para quem já está no mercado

Se você já atua na área, mas se sente meio desanimado porque a pandemia pegou e o mercado está escasso, veja algumas dicas interessantes de como se destacar, especialmente como profissional autônomo.

Dicas para quem já tem experiência

Veja as seguintes dicas:

  1. Estude, estude, estude – para que já está no mercado

Esta dica vale para todos. Aproveite a exigência de atualização do Curso NR 10 Básico para pesquisar sobre o que está acontecendo na área, como novas tecnologias. É como unir o útil ao agradável ou uma obrigação a um aprimoramento. Quanto mais você sabe da área, mais propriedade você terá para resolver os problemas e se tornar um profissional qualificado e de confiança, mais requerido e valorizado no mercado. Neste sentido, você também tem condições de valorizar mais o seu trabalho, também financeiramente, e construir uma excelente marca no mercado.

  1. Para além do saber, como se relacionar

Sabemos que não basta ter conhecimento e técnica para executar um bom serviço e cativar o cliente. Antes de mais nada, escute o cliente e saiba se comunicar com ele. Também é importante mostrar o planejamento do trabalho ou a solução para o problema, deixando claro o que será preciso fazer e quanto o serviço vai custar. Ter um modelo de orçamento padrão pelos diferentes serviços também é interessante, para que ninguém se sinta lesado e para que o cliente possa confiar no seu trabalho. Ah, e é claro: compareça ao serviço conforme agendamento prévio, de preferência pontualmente. Ninguém gosta de ficar esperando ou de se sentir deixado para trás. Isso também circula na rede, o que pode prejudicar a tua imagem. 

  1. Invista na rede

Precisando de mais clientes? Faça seu marketing digital. Há muitas maneiras de se apresentar e de apresentar o seu negócio na Internet pelas redes sociais, por exemplo. Vídeos são muito utilizados para demonstrar o que você sabe fazer. Se precisar, um profissional especializado na área pode te ajudar. Também é interessante fazer um cartão de visita para entregar aos possíveis clientes, porque, afinal, o mundo não está só na rede. 

E você sempre pode contar com o GetNinjas para conseguir seus clientes. 

  1. Faça um MEI

Outra sugestão é formalizar o seu negócio. Um eletricista autônomo pode ser um Microempreendedor Individual (MEI). Em que isso pode te ajudar? Ao abrir sua microempresa, você pode:

  • Emitir nota fiscal, ou seja, trabalhar para empresas e outras instituições
  • Contratar um funcionário (sim, nessa modalidade empresarial, você pode contratar apenas um funcionário) para te ajudar nos serviços quando a coisa estiver bombando, o que é importante para não perder oportunidades
  • Garantir benefícios do INSS e FGTS
  • Tributação com valor baixo

Se você estava em dúvida se seguia ou não na carreira como eletricista, esperamos que este post tenha te ajudado. E conte para a gente nos comentários o que mais você gostaria de saber sobre essa área! 

Cadastre seus serviços
Você também pode gostar

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.