Como é a rotina de um profissional autônomo?

9 minutos para ler

Entenda de uma vez por todas a rotina de um profissional autônomo!

A presença do profissional autônomo chegou para ficar.

Antes mesmo da pandemia de COVID-19, o trabalho autônomo já estava ganhando muita popularidade.

Uma pesquisa feita no Brasil em parceria entre o Sebrae com o Instituto Brasileiro de Qualidade de Produtividade (IBQP) mostrou que, de 2019 para 2020, a taxa de empreendedorismo potencial cresceu em 53%.

O empreendedorismo potencial é o grupo de pessoas que ainda não têm um negócio, mas pretendem abrir sua própria empresa em até três anos.

O trabalho autônomo, a cada dia que passa, é mais presente no mundo e no Brasil.

Aliás, essa é uma modalidade de trabalho que traz diversas diferenças na vida do indivíduo: renda mensal, rotina, modalidade empregatícia e muito mais.

Ao escolher esse modo de trabalho, flexibilidade e autonomia começa a ser grande parte de sua rotina.

Por isso, para aspirantes ao trabalho autônomo, pode ser um pouco confuso a rotina desse trabalhador.

Assim, separamos esse conteúdo para te explicar como funciona a rotina do profissional autônomo.

Acompanhe a leitura até o final para saber como pode funcionar o seu dia a dia.

O que é ser profissional autônomo?

Para entender a rotina de um profissional autônomo, é preciso entender o que é ser um profissional autônomo.

No geral, o ofício autônomo é um serviço prestado sem vínculo empregatício. 

Você pode estar se perguntando: como assim? 

Sabe aquela pessoa que presta um serviço, mas não tem chefe ou vínculo com apenas um negócio? É basicamente por aí. O autônomo não possui um papel de funcionário efetivo em nenhum local, podendo atuar em diversas áreas e empresas.

Isso quer dizer que, ilustrando para facilitar, um arquiteto pode pegar diversos trabalhos ao mesmo tempo, sem precisar, necessariamente, se dedicar a apenas uma empresa.

Esse processo pode ajudar o trabalhador a possuir uma maior fonte de renda, mas também é necessário ter a maturidade para organizar sua rotina e captar mais clientes.

No geral, o trabalho autônomo proporciona autonomia financeira e profissional. Até no sentido de espaço de trabalho, tendo em vista que o indivíduo pode trabalhar onde preferir, seja em um escritório próprio, em casa, no escritório, etc.

Tem coisa melhor do que trabalhar no conforto da sua própria casa? O trabalho home office, por exemplo, apesar de flexibilidade e facilidades, precisa de responsabilidade, para que o trabalhador entregue seu trabalho no prazo e com qualidade.

Nesse sentido, vamos explicar um pouco como é a rotina do profissional autônomo.

Como é o dia a dia?

Horários flexíveis e o controle da própria agenda exige muita disciplina e organização.

Ao se tornar autônomo, existem algumas preocupações e processos que ficarão em sua mente, como:

  • Gestão de tempo: como equilibrar produtividade e tempo de descanso;
  • Prospecção de clientes: como atrair mais clientes;
  • Gestão de finanças: como manter o controle de gastos e ganhos;
  • Gestão de trabalho: como organizar as demandas para entregar tudo nos prazos corretos.

Basicamente, esses 4 pilares serão essenciais para você ser um profissional de qualidade e reconhecido. 

#1 – Gestão do tempo

Como autônomo, você atua em diversas frentes: executar o serviço, adquirir a matéria-prima, conversar com os clientes, prospectar novos leads e assim vai.

Além disso, você será o responsável por administrar seus horários de trabalho e seus horários de descanso.

Aliás, você escolherá, junto com o cliente, os prazos de entrega e, por isso, deve possuir autoconhecimento o suficiente para ser capaz de fazer essa escolha de maneira saudável.

Lembre-se: o prazo sempre deverá ser sustentável para você e para o cliente. É daí que vem a importância da gestão de tempo para o profissional autônomo.

Ao trabalhar de maneira independente, é muito fácil perder o controle e o senso de produtividade ou descanso.

O que isso quer dizer?É que você não pode se tornar uma pessoa sobrecarregada, trabalhando 24 horas, mas também não pode se tornar muito procrastinadora, atrasando suas demandas.

Com o estudo de gestão do tempo e com a experiência, você aprende a ter um equilíbrio e um bom rendimento. O importante é sempre manter uma rotina organizada.

#2 – Prospecção de clientes

Seja realizando procedimentos estéticos, executando projetos arquitetônicos, construindo campanhas publicitárias, faxinando casas e apartamentos… independente do seu trabalho como autônomo, a responsabilidade de conquistar mais clientes será sua.

Por isso, é importante saber que você será o responsável pelas estratégias de venda do seu serviço.

Mas, não precisa se estressar, existem diversas formas de prospecção, ativa e passiva, de clientes, por exemplo:

  • Realize campanhas de marketing;
  • Esteja presente em redes sociais;
  • Estruture um site profissional;
  • Faça sempre cursos de marketing na internet;
  • Possua um cartão de visitas;
  • Periodicamente, espalhe cartazes ou panfletos;
  • Divulgue seu serviço através de grupos do WhatsApp;
  • Solicite aos seus clientes que recomendem seus serviços aos amigos;

Quando falamos sobre prospecção de clientes, existem milhões de ideias para serem utilizadas.

Como autônomo, você precisa reconhecer que não dará conta de fazer todas e escolher quais serão suas prioridades.

Por exemplo, se você quer possuir um cartão de visita e presença digital no Instagram, se atenha a esses dois planos.

Tenha um planejamento estruturado, foque na boa execução desses dois e, principalmente, não tente agarrar o mundo com as mãos!

#3 – Gestão das finanças

Como autônomo, seu salário não será inteiro para você. Afinal, você terá uma longa lista de gastos: energia, luz, água, matéria-prima, estoque, fornecedores, cursos, locomoção e assim vai.

Sem um planejamento e organização financeira, você não conseguirá ter um bom controle dos seus gastos, podendo ficar com pouco lucro ou acabar se endividando.

Por isso, o mais recomendável é que você possua, no mínimo, uma planilha de controle financeiro, em que possa anotar todas as saídas e entradas.

Uma ótima dica é você separar qual o capital para o seu serviço e para você mesmo, assim é possível juntar dinheiro e fazer maiores investimentos, tanto no âmbito profissional como pessoal.

#4 – Gestão do trabalho

Para te ajudar a entender o último pilar da vida de um autônomo, vamos usar um exemplo.

Imagina que o profissional autônomo é um engenheiro e, para entregar em um mês, ele possui 8 projetos diferentes. Se ele tentar fazer 1 projeto inteiro de uma vez, ele vai acabar atrasando os outros 7.

Por isso, o autônomo deve ter maturidade para saber como organizar a sua rotina.

Manter a qualidade dos projetos, cumprir prazos acordados e ter um tempo de descanso de qualidade é essencial na rotina do autônomo.

Leia também: 5 dicas para fazer o cliente comprar

Como se organizar?

Beleza, aposto que você entendeu tudo dos quatro pilares. Mas ainda mais importante do que a teoria, é saber como aplicar isso na prática.

Por isso, confere algumas dicas de como se organizar na vida do trabalho autônomo.

#1- Tenha um planejamento

Como já foi comentado, a rotina do autônomo pode ser movimentada.

Como você terá muitas coisas para fazer, a organização é fundamental! Possua um planejamento macro sobre seus projetos, investimentos e demandas. Mas, principalmente, tenha uma organização semanal para que você consiga saber o que tem que trabalhar e produzir em cada dia da semana.

Anote seus compromissos, seus projetos pendentes, tarefas que devem ser executadas e o que mais for necessário.

Organização é a base para o sucesso.

#2 – Defina prioridades

No seu dia a dia de trabalho, terá momentos que você lidará com uma grande lista de demandas. Mas, se você tentar dar conta de tudo, vai acabar se frustrando ainda mais.

Como empreendedor, uma das maiores habilidades que você pode conquistar é a definição de prioridades. Mas, existem diversas técnicas que podem te ajudar, como a criada por Stephen Covey.

Seu método consiste em você dividir suas tarefas em quatro áreas: 

  • importantes e urgentes;
  • importantes, mas não urgentes;
  • não importantes, mas urgentes;
  • não importantes e não urgentes.

Essa técnica é ótima e ajuda diversos empreendedores.

Mas, para além desse método, existem diferentes maneiras de organizar suas prioridades.

Procure diferentes metodologias e descubra a que mais funciona para você.

#3 – Tenha um horário de trabalho

Em um trabalho CLT, a gente sabe que tem que trabalhar de 8h às 18h. E, depois de cumprir o expediente, vamos descansar.

Ao pegar um trabalho autônomo, pode ser difícil reconhecer os momentos de pausa.

Para ajudar nesse processo, é importante possuir um horário fixo de trabalho, mesmo que não tenha que bater ponto.

Isso não quer dizer que você terá que trabalhar as 8 horas fechadas tradicionais, mas apenas que você deve se organizar e se comprometer com os horários escolhidos.

Aliás, esses horários podem ser adaptáveis a depender de como é sua rotina a cada dia.

Por exemplo, na segunda-feira, você pode trabalhar até as 20h, mas na terça-feira tirar a tarde para você.

No fim do dia, é importante que você mantenha comprometimento com o seu planejamento e com seus momentos de descanso.

Confira também: 8 ferramentas de gestão financeira gratuitas

Pronto para ter uma rotina de autônomo também?

No geral, essa é a rotina do profissional autônomo.

Você terá que ter, principalmente, muita organização e planejamento. Mas, você também terá muita autonomia e flexibilidade no meio desse processo.

Aliás, somos o GetNinjas, uma plataforma voltada para a contratação de serviços autônomos e a nossa meta é ser a principal fonte de renda dos profissionais autônomos.

Já pensou em se cadastrar como prestador de serviços e potencializar suas vendas?

Não possuímos valores de matrícula ou mensalidades e na nossa plataforma, um serviço a cada 30 segundos.

Conheça mais sobre o GetNinjas e viva a rotina livre e descomplicada de um autônomo com a gente!

Você também pode gostar

Deixe um comentário