Como determinar os valores para cada serviço

9 minutos para ler

Entenda de uma vez por todas como precificar os seus serviços!

Determinar o valor para cada serviço ou produto pode parecer difícil, mas não precisa.

Às vezes, quando o cliente conhece o serviço, pode falar: “Ah, mas que preço caro, para que tudo isso?” E a gente te pergunta: você sabe explicar o valor do que está vendendo?

Uma precificação mal feita pode afastar os clientes do seu negócio ou colocá-lo em risco de falência. 

Por isso, o processo de definição de valores deve ser feito de maneira minuciosa, encontrando um valor equilibrado entre custo e lucro.

Assim, separamos esse conteúdo para te explicar como determinar os valores do seu serviço. Leia até o final e coloque em prática dentro da sua realidade.

Entenda o que é o cálculo do preço de venda de um serviço

Preço de Venda é literalmente o que o nome diz: o valor que será vendido para o cliente.

Como esse valor já envolve o seu lucro, ele deve ser calculado:

Preço da produção + Despesas da comercialização + Porcentagem do lucro = Preço de venda

Por isso, antes de decidir o valor de qualquer produto, é preciso seguir os seguintes passos:

  1. Ver os valores de cada um desses fatores;
  2. Decidir o quanto você quer ganhar em cima desse valor;
  3. E escolher o preço do seu produto.

Depois da escolha, existe uma etapa não obrigatória muito importante: a análise da concorrência.

Conferir se o seu valor possui uma margem saudável para garantir uma vantagem competitiva dentro do mercado é importantíssimo.

Custo de produção

Aqui, deve ser considerado todos os tipos de gastos: sejam eles fixos ou variáveis.

Mas a venda de serviço tem custo de produção?

Sim, é apenas um pouco diferente!

Por exemplo, se você é um comerciante, tem uma padaria e quer precificar o valor da torta de frango, ou seja, um produto.

Para a produção desse prato, você precisa de farinha, frango, manteiga, cebola, tomate, sal, catupiry. Mas, para além disso, você ainda precisa dos talheres, recipientes, fogão, forma. E, por último, ainda é necessário gastar com gás, água, luz, aluguel.

Percebe como é necessário que todos esses valores estejam inclusos dentro do cálculo, se não você estará arcando com esses valores por si só.

Já na venda de um serviço, a venda será do tempo, conhecimento e dedicação para a realização, envolvendo uma mão de obra específica.

Por exemplo, se você possui uma agência de publicidade, deverá ter o atendimento, diretor de arte, redator e até mesmo editor de vídeo da equipe.

Cada colaborador terá uma taxa a ser levada em consideração, além de custos do escritório, dos computadores, da mesa e do que mais a estrutura da agência tiver.

Nesse sentido:

Custos da equipe + Despesas e Impostos + Porcentagem de Lucro = Preço de venda de um serviço

Percebe como é o mesmo processo?

Os valores de custo, então, podem ser:

  1. Compra de matéria-prima e materiais;
  2. Reposição das mercadorias do estoque;
  3. Manutenção de maquinários e equipamentos;
  4. Investimento no conforto do escritório;
  5. Salário das equipes e dos funcionários.

Já as despesas fixas são:

  1. Contas de luz, água, gás, afins;
  2. Aluguel do escritório.
  3. Impostos;

Assim, separe um tempo maior do seu dia e faça uma lista de todos os seus gastos: contas fixas, variáveis, fornecedores e o que mais precisar.

Afinal, quem pode sair no prejuízo é o seu negócio.

Lucro

A melhor parte da conversa, né?

Mas, explicando, o lucro é justamente o benefício econômico, ou seja, a diferença de valor entre o custo do produto e o valor que ele será ofertado. 

Valor do produto – Custo de produção = Lucro

Geralmente, ele é calculado a partir da porcentagem que o empreendedor quer ganhar em cima da venda.

Então, como calcular o preço de venda?

Essa é a hora de colocar a mão no lápis e começar a calcular.

Se, por exemplo, para um projeto de social media na agência utiliza do time do digital, é importante começar calculando essa mão de obra.

Vamos supor que os gastos com a equipe, proporcionalmente, seja de R$ 1.000,00, incluindo diretor de arte, redator e atendimento.

Além disso, você possui um gasto extra com fotógrafo no valor de R$ 500,00.

Acima de tudo isso, as despesas e impostos totalizam R$ 500,00.

Calculando: 1000 + 500 + 500 = 2000

Isso quer dizer que, apenas custo, o serviço será R$ 2.000.

Mas agora é a hora de analisar o quanto você quer lucrar.

Se você quer lucrar 50%, o serviço subirá para um valor de R$ 3.000,00.

Nesse momento, cabe você analisar na sua vizinhança e mercado, se esse é um valor aceitável

Confira também: Entenda a diferença entre valor e preço e como usá-la a seu favor

Vale a pena investir em vendas?

Esses números te assustam?

Mesmo que a produção de um serviço gere gastos, as vendas podem te garantir um ótimo retorno.

Aliás, é natural que, com a dimensão que a empresa ganhe, ela aumente o tamanho, a quantidade de unidades, os funcionários e mais.

Para suportar a maior demanda, é natural que a loja ou o espaço tenha que crescer.

Toda essa necessidade irá gerar um gasto ainda maior, mas isso é bom. Afinal, terá mais gente querendo comprar seu serviço.

Então, se a precificação for correta: não, vender não é um gasto.

Concorrência X Margem de lucros

O equilíbrio entre lucro e prejuízo pode ser uma linha tênue, por isso a importância da análise dos valores.

O seu valor deve:

  • Possui um valor próximo ou menor do que o da concorrência
  • Garantir uma margem de lucro confortável para você

Por isso, em nenhuma hipótese, pule a etapa de análise de concorrência: ela será o guia para os preços de seu empreendimento.

Dicas para ajudar o processo de precificação

Como a gente sabe, os nossos gastos estão sempre aumentando e, por isso, o processo de precificação não é único.

Ele deve ser monitorado e atualizado, pelo menos, anualmente.

Por isso, separamos algumas dicas que podem te ajudar a controlar os gastos e manter-se aumentando sua lucratividade.

Controle todos os gastos

Caso seja possível, contrate uma pessoa apenas para dar o suporte necessário no financeiro da empresa.

Mas, se não for uma realidade atingível, não tem problema, você mesmo pode fazer o controle e monitoramento das entradas e saídas do negócio.

Dessa forma, será mais fácil visualizar quando o seu custo está sendo elevado.

Escolha os fornecedores certos

O segredo de um produto ou serviço barato é uma parceria com os fornecedores.

Afinal, você precisa comprar mais barato para conseguir vender mais barato.

Além disso, procure comprar computadores, móveis e o que for necessário em locais de confiança que também possam realizar uma parceria.

Reduza os custos, quando possível

Às vezes, a gente passa meses pagando um negócio que nem tá usando, né? Pode estar acontecendo a mesma coisa na sua empresa!

Como primeiro passo, é interessante fazer uma análise dos gastos da sua empresa hoje e reconhecer onde você pode economizar, seja em um plano de internet, no tipo de cadeira usada, na quantidade de móveis do escritório ou até na troca de fornecedores.

Avalie o mercado constantemente

Quando o cliente se depara com duas marcas que oferecem o mesmo serviço, é provável que ele opte pela opção mais barata.

E, se você quer estar bem posicionado no mercado, é importante que esteja monitorando para entender quais movimentações deve fazer dentro do seu negócio.

Já pensou passar o mês da Black Friday e você ser uma das únicas marcas a não fazer uma onda de promoções?

Ficar ligado nos concorrentes também faz parte do seu ofício!

Realize uma gestão de fluxo de caixa

O monitoramento dos resultados é a chave para uma precificação atualizada e, nesse sentido, o fluxo de caixa será o seu indicador de resultado.

Ele é literalmente o que seu nome indica: o montante recolhido e gasto por uma empresa em um período de tempo determinado.

Utilize uma plataforma de gestão financeira

Nela, será possível manter todos os seus gastos e recebimentos de maneira organizada, sendo sempre lembrado de coisas importantes, como prazos de pagamentos.

Com uma plataforma, você garante:

  1. Administração de pagamentos;
  2. Administração de recebimentos;
  3. Gerenciamentos dos contatos dos clientes;
  4. Acompanhamento das finanças;
  5. Análise ágil de resultados.

Essas são algumas dicas que vão te ajudar a manter os valores atualizados.

Lembre de, se possível, contratar um escritório de contabilidade, uma consultoria ou até mesmo um segundo funcionário para te ajudar nesse processo.

Mas saiba que não é essencial ter uma gestão financeira assertiva.

Ainda mais importante é manter a organização e disciplina nesse processo, sendo constante nas atualizações e pesquisas, para que assim, sempre mantenha valores justos e competitivos.

Leia também: 08 dicas para abrir um negócio com pouco dinheiro

Agora é com você!

Produto, serviço, preço de venda, custo de produção, despesa, porcentagem de lucro, valor total, investimento em vendas, concorrência, margem de lucro.

Aposto que você aprendeu muita coisa por aqui! 

Nós, do GetNinjas, temos exatamente esse propósito: tornar um Brasil cada vez mais empreendedor e competitivo (no sentido de vendas, claro).

Por isso, você pode inscrever-se na nossa plataforma como profissional e trabalhar em diferentes lugares do Brasil.

Você também pode gostar

Deixe um comentário