Qual a diferença entre esteticista e dermatologista

Duas mulheres divindo o frame, sendo uma esteticista e a outra dermatologista
8 minutos para ler

Cuidar da pele é essencial para quem deseja ter mais saúde e qualidade de vida. Afinal, este órgão protege nossa pele contra bactérias, fungos, vírus e produtos químicos. 

E, para nos proteger contra substâncias tóxicas que podem ser prejudiciais para o nosso corpo, é preciso manter os cuidados básicos no dia a dia. 

Mas, na hora de buscar por um atendimento mais especializado, é comum surgir a dúvida: devo buscar por um dermatologista ou esteticista?

Mesmo que ambos os profissionais atuem no segmento de cuidados da pele do corpo e do rosto, existem algumas diferenças na área de atuação de cada um. 

Dessa forma, saber dessas diferenças irá influenciar diretamente na sua escolha. Pensando nisso, preparamos um conteúdo especial para te explicar qual a diferença entre esses dois profissionais e quando procurar por um esteticista ou dermatologista.

Continue conosco e saiba qual dos dois especialistas é mais indicado de acordo com a sua necessidade.

O que faz um esteticista

Profissional aplicando injeção no rosto de uma mulher.

Responsável por promover a beleza e o bem-estar dos clientes por meio de técnicas e procedimentos estéticos aplicados no corpo humano, um esteticista possui conhecimento para realizar depilação, maquiagem, massagem pré e pós-cirurgias plásticas, podologia e design de sobrancelhas.

Os métodos mais utilizados por um esteticista visam trabalhar o corpo, cabelo e a face dos pacientes, utilizando-se de técnicas que acabam sendo um processo complementar ao trabalho de outros profissionais (massagistas e médicos).

Além dos procedimentos estéticos, o profissional também pode oferecer consultoria aos pacientes, de modo a indicar técnicas para valorização da beleza do rosto ou do cabelo por meio de um estudo sobre as características físicas e psicológicas das pessoas.

Os trabalhos mais comuns realizados por esteticistas envolvem o tratamento da pele do rosto, com procedimentos como: limpeza de pele para remoção de acnes e cravos, peeling, tratamento de linhas de expressão, entre outros, sempre com o objetivo de melhorar a aparência da pele.

Onde pode atuar

Um esteticista pode trabalhar em clínicas especializadas em estética, spas, hotéis, consultórios, academias, salões de beleza, clubes, eventos corporativos ou até mesmo realizar atendimentos à domicílio com atenção para seguir todas as normas de segurança e limpeza em cada local de atendimento.

Locais que possuem como finalidade o tratamento da imagem pessoal, assim como produtoras de filmes, fotos, comerciais ou ainda empresas de televisão também costumam contratar esteticistas para participar da equipe de trabalho.

Além de salões de beleza, hotéis e cruzeiros, o esteticista também pode abrir o seu próprio negócio e trabalhar como autônomo.

Quais cursos precisa

Para ser um esteticista profissional, é preciso ter concluído o ensino médio e possuir certificado em um curso superior de Tecnologia em Estética que seja devidamente regulamentado pelo Ministério da Educação (MEC). 

Além da graduação, o profissional também tem a opção de realizar alguns cursos de ensino técnico. Mas, de acordo com a lei, essa modalidade permite que o profissional atue em um leque bem menor de atividades.

Sendo assim, as possibilidades de atuação de um esteticista podem se expandir de acordo com as especializações que este profissional possui. Portanto, estar sempre atualizado sobre diversas técnicas é um fator muito importante para ser um profissional de qualidade e se destacar no mercado.

Durante o bacharelado ou curso técnico, o futuro esteticista irá estudar sobre o organismo humano, como forma de compreender todo o processo de envelhecimento e recuperação das lesões que são geradas na pele. 

Com esses aprendizados, o profissional estará preparado para cuidar de casos como acne, prevenção de rugas e até mesmo de pacientes que estejam no processo de tratamento do pós-cirurgia.

Os conhecimentos técnicos sobre gestão e comunicação também são fundamentais para quem deseja evoluir na profissão, pois, durante os atendimentos ou até mesmo ao abrir o próprio negócio, será preciso lidar com o público e entender sobre técnicas de administração para que tudo ocorra conforme o planejado.

É válido reforçar que, profissionais que comprovarem que atuaram na profissão há pelo menos três anos, contados desde a data de entrada em vigor da lei, podem ser reconhecidos como técnicos na área.

O que faz um dermatologista

Especializado em doenças que afetam a pele, as unhas, os cabelos e as mucosas, o dermatologista tem como função indicar aos pacientes os melhores cuidados para a pele do corpo e do rosto de acordo com cada caso.

O dermatologista também atua na prevenção, diagnóstico e tratamento de doenças e até mesmo na realização de alguns procedimentos e cirurgias. Indicado para todas as idades, o dermatologista também pode atender pessoas que estejam com algum tipo de alergia ou infecção na pele.

Mulher analisando a pele de outra com uma lupa.

Feridas e mucosas também estão no campo de especialização de um dermatologista. Portanto, este profissional pode ser buscado em casos de tratamento de lesões nos lábios, parte interna das bochechas, gengivas, língua e região genital, incluindo até mesmo infecções sexualmente transmissíveis.

Este profissional também é procurado com frequência em casos de cravos, espinhas e acnes em geral, peles sensíveis, com manchas, coceira, ressecada ou com excesso de oleosidade, queimadura solar, unhas fracas, suor excessivo nas axilas, mãos, pés, couro cabelo, costas e outras regiões do corpo.

Muitos pacientes buscam por dermatologistas com o objetivo de tratar ou amenizar as marcas de celulite, estrias, rugas ou flacidez, queda de cabelo, excesso de pelos, descamação ou coceira no couro cabeludo.

Onde pode atuar

Um dermatologista pode atender pacientes a domicílio ou em hospitais particulares e públicos, mesmo que apenas exercendo atividades ambulatoriais. Durante o curso, os estudantes recebem uma bolsa para atuar como residentes ao longo dos 3 anos de formação.

Neste período de residência, os futuros profissionais podem estudar e trabalhar em clínicas e hospitais para colocar os aprendizados em prática, exercendo todas as áreas dermatológicas. 

Quais cursos precisa

A dermatologia é uma área de especialidade da medicina. Portanto, o primeiro passo para se tornar um dermatologista é realizar um curso de Medicina que seja reconhecido pelo MEC.

O curso tem duração de 6 anos e, após esse período, o futuro profissional precisa comprovar que se formou em medicina para realizar uma especialização na área de dermatologia.

Quais as principais diferenças entre eles

Até aqui, vimos que tanto o esteticista quanto o dermatologista são especializados em cuidados com a pele. Entretanto, a formação e especialização de cada profissional é uma das principais diferenças entre cada um.

Enquanto o esteticista precisa realizar uma graduação e alguns cursos para se especializar, a formação do dermatologista pode levar mais de 6 anos, dado que, o este profissional precisa se formar em medicina antes de se especializar na área de dermatologia.

O esteticista é um profissional que realiza diversos procedimentos e presta até mesmo consultoria aos clientes sobre dicas de beleza. Já o dermatologista, é um profissional que tem como objetivo diagnosticar e indicar formas de tratamento para alergias, manchas e outros possíveis problemas de pele, cabelo ou unhas.

Sendo assim, para escolher qual profissional procurar, é preciso analisar qual é o problema enfrentado e qual tipo de procedimento estético você deseja realizar. É necessário procurar por um dermatologista caso esteja com alguns sinais de mudança de coloração na pele, caroço, inchaços, feridas, acnes e até mesmo sangramentos.

Mas, caso você queira realizar tratamentos externos que envolvam a aparência da pele, como limpeza de pele, cuidados com acne, cravos, peeling, entre outros tratamentos para linhas de expressão, você pode buscar por um esteticista.

Quais pontos têm em comum

Entre os pontos em comum encontrados nestes profissionais, podemos citar que ambos estão envolvidos em atuar nos cuidados de beleza e problemas com a pele. Portanto, podemos dizer que as indicações e procedimentos oferecidos pelo dermato e pelo esteticista podem se complementar.

Em muitos casos, os pacientes buscam primeiro pelo atendimento de um dermatologista para entender a causa raiz do problema na pele e depois buscam por procedimentos oferecidos por esteticistas.

Independente do profissional escolhido, é importante lembrar que a visita ao dermatologista ou esteticista deve acontecer ao menos uma vez ao ano, como forma de prevenir e tratar as doenças da pele.

Esperamos que esse conteúdo tenha esclarecido todas as suas dúvidas sobre qual a diferença entre esteticista e dermatologista, onde esses profissionais podem atuar, qual a formação necessária e pontos em comum entre as profissões!

E se você é dermatologista ou esteticista pode contar com o GetNinjas para oferecer os seus serviços! Cadastre-se na plataforma e encontre clientes. 

Saiba mais:

Você também pode gostar

Deixe um comentário