Qual a diferença entre produto e serviço

9 minutos para ler

Se você é um empreendedor ou deseja se tornar um, é provável que já tenha se interessado em entender qual a diferença entre produto e serviço.

Por possuírem muitos pontos em comum, esses conceitos podem confundir a mente dos profissionais que desejam obter sucesso em seu novo negócio próprio.

Afinal, antes de dar o pontapé inicial, é preciso saber: o que você deseja oferecer para o seu cliente? Produto ou serviço?

Se esses conceitos ainda estão confusos para você, não se preocupe. Neste conteúdo vamos explicar cada conceito, principais diferenças e mais!

O que é um produto?

É considerado como produto todos os bens de consumo ou comércio, ou seja, toda mercadoria que seja suscetível à venda, tal como: alimento, televisor, carro, roupas, etc.

O produto é um elemento resultado de uma atividade humana ou até mesmo de um processo natural específico, sendo o primeiro elemento responsável por formar o sistema mercadológico. 

No segmento da economia, todos os bens duráveis e não duráveis que são armazenados em estoque, podem esgotar e perder o prazo de validade são considerados como produto.

O que é um serviço?

O termo serviço vem como origem da palavra servir, ou seja, atender à necessidade de um consumidor.

Serviço é o atendimento às necessidades do cliente. Sendo assim, os serviços prestados visam ofertar bons benefícios aos compradores.

Dessa maneira, o serviço é realização de atividades que atendem demandas sem envolver mercadorias.

Qual a diferença entre os dois?

Enquanto o produto é um bem tangível resultado de uma criação a partir de matérias-primas e pode ser tocado e consumido,  o serviço é intangível, pois não transforma materiais em bens.

O produto pode ser guardado e armazenado em estoque até esgotar-se e perder o prazo de vencimento. Já o serviço pode incluir algumas limitações de tempo que estão diretamente ligadas a recursos humanos e materiais.

Para que o serviço aconteça, também é preciso contar com a participação do cliente. Afinal, é ele que irá desfrutar dos benefícios oferecidos.

Outra característica que pode discernir de forma clara a diferença entre produto e serviço é a forma de medição e cobrança de preço de ambos.

Para definir o preço de um produto, usam-se métricas de massa como: gramas, quilogramas ou toneladas, tamanho ou volume. Mas, quando falamos de serviços, é preciso analisar dados relacionados a diária, horas trabalhadas, mensalidades ou esforço utilizado.

A propriedade é outro termo que ajuda a definir as principais diferenças entre os conceitos. Todos os dias, em comércios, supermercados e todos os ambientes de compra e venda, a posse de um produto negociado passa de vendedor para cliente.

Imagine o caso de um carro que antes era propriedade da concessionária, mas que agora foi repassado ao comprador. Já em serviços, essa transferência de propriedades não existe e é substituída pelo direito de uso ou acesso.

Dessa forma, os produtos envolvem todo o processo de produção, entrega e consumo. Mas os serviços, por sua vez, exigem a presença do consumidor para que sejam prestados.

Por que as pessoas confundem as duas coisas?

É comum que as pessoas confundam a diferença entre produto e serviço. Isso acontece porque muitos produtos incluem serviços em sua oferta, e muitos serviços também incluem produtos.

Um exemplo bem claro é a garantia oferecida à produtos, tais como eletrodomésticos, eletrônicos, carros e bens duráveis no geral. Muitas vezes, essa garantia é oferecida pelo próprio fabricante. Mas, em alguns casos é dada por terceiros.

Outro caso que exemplifica bem a conexão entre os dois conceitos é pensar que, assim como a garantia é secundária, ela é um serviço que não pode ser prestado sem o bem, ou seja, o produto.

Uma empresa pode oferecer produto e serviço?

Sim. Uma empresa pode oferecer produto e serviço. Conforme citamos, ao adquirir um produto, é comum receber uma garantia ou ainda um atendimento especializado que auxilie o cliente desde o processo de compra até o momento de uso de determinado bem.

Em muitos casos, por haver uma alta na demanda, muitas empresas decidem oferecer produtos e serviços de maneira simultânea. Entretanto, para haver sucesso nesse modelo, é preciso deixar claro para os clientes quais são as condições e direitos do vendedor e do consumidor.

Ao optar por oferecer apenas produto ou serviço, é possível notar facilmente a diferença entre os dois durante o pagamento de impostos, pois, a cobrança de tributos sobre a venda de produtos é diferente da cobrança feita sobre serviços.

Isso porque, existem algumas taxas, tais como o Imposto sobre Serviço – ISS. Essa taxa é exclusiva para a cobrança de serviço no contexto municipal. Já os Impostos sobre Produtos Industriais – IPI, são descontados de acordo com os bens produzidos pela indústria.

O Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços – ICMS também se encaixa neste caso, pois leva em consideração tanto produto quanto serviço. Outro ponto importante que a empresa precisa saber ao oferecer produto e serviço é que, além das taxas, o tipo de documento fiscal é diferente

A Nota Fiscal Eletrônica – NF-e se refere a produtos que tenham sido vendidos e esse documento é emitido pela Secretaria de Fazenda estadual. Já a Nota Fiscal de Serviços Eletrônica – NFS-e é emitida pela prefeitura da cidade em que a empresa está registrada.

Portanto, ao oferecer produto e serviço na sua empresa, busque avaliar quais serão os principais impactos, assim como a forma de emitir a documentação necessária para agir dentro da lei e passar segurança ao cliente em todos os processos.

Outra dúvida frequente para quem está começando a empreender é: o que devo oferecer na minha empresa? Produto ou serviço?

Para responder essa pergunta, é preciso levar em consideração os objetivos do seu negócio, assim como o quanto você pretende investir, tanto em recursos como em pessoas para que a empresa se desenvolva.

Entender como os consumidores se relacionam com o segmento do negócio também pode ajudar a definir a forma de atuação da empresa. Portanto, além da escolha sobre produto e serviço oferecido, busque realizar uma pesquisa com o público alvo do ramo do seu negócio.

A partir dos resultados, você terá alguns insights mais assertivos. Lembre-se também de que, com o mercado cada vez mais competitivo, a escolha tem sido não apenas entre produto ou serviço, mas sim sobre qual experiência você deseja entregar para impactar a vida do cliente.

Como vender cada um

Vender um produto ou serviço que ainda não foi lançado no mercado é um processo desafiador para as empresas. Isso porque, antes de convencer os consumidores de que determinado produto ou serviço é bom, é preciso saber como chegar nestes clientes.

Para isso, as empresas devem buscar a conexão entre os times de vendas e marketing. Afinal, essas pessoas serão responsáveis por criarem o plano de comunicação do produto ou serviço que será comercializado.

Além de trabalhar para criar boas estratégias de lançamento no mercado, também é importante incluir neste plano quais serão os principais indicadores de desempenho. Dessa forma, os profissionais poderão calcular os resultados relacionados ao Retorno sobre o Investimento – ROI.

Realizar pesquisas ou rodadas de experimentação com o cliente é outro passo recomendável para quem deseja vender um novo produto ou serviço. É por meio do feedback do cliente que será possível compreender quais foram as impressões, tais como pontos positivos e pontos de melhoria na oferta.

Por meio deste retorno do cliente, o time de marketing e vendas terá várias ideias sobre como melhorar o discurso e ainda antecipar dúvidas dos clientes através das comunicações da campanha.

Ainda no momento da venda, você pode utilizar os resultados obtidos com os clientes que testaram o produto ou serviço oferecido para convencer os próximos consumidores sobre os benefícios ofertados. 

Portanto, lembre-se de exemplificar casos reais de sucesso que demonstrem as vantagens proporcionadas como forma de comprovar que a compra valerá a pena.

Em busca de aprimorar ainda mais a comunicação com o público alvo e ainda destacar cada vez mais o desempenho do produto ou serviço à venda, muitas empresas realizam estudos para compreender quais são os diferenciais da oferta em comparação entre o que os concorrentes estão oferecendo.

Essa é uma boa forma que o time de marketing tem de testar possíveis abordagens mais agressivas como forma de demonstrar a inovação apresentada pela empresa com relação aos concorrentes, ou seja, o real diferencial da oferta em comparação aos vendedores do mesmo ramo.

Mesmo com tudo indo bem, o marketing nunca deve parar. Mesmo com uma base de clientes bem consolidada, é importante pensar em estratégias de prospecção de novos clientes. 

Para realizar essa tarefa, é importante testar diversos tipos de abordagem para atingir potenciais consumidores.

Portanto, como vimos, após entender a diferença entre produto e serviço, basta colocar a mão na massa e criar um bom plano de negócio para colocar a sua oferta no mercado!

Esperamos que este conteúdo tenha tirado todas as suas dúvidas sobre o que é produto e serviço, e ainda como as empresas podem ofertar cada um de forma a chamar cada vez mais clientes.

Veja também:

Qual a diferença entre consultoria, mentoria e coaching?

Qual a diferença entre criação de logos e criação de marca?

MEI ou Empresário Individual: qual a diferença?

Recibo e nota fiscal, qual a diferença entre eles?

Você também pode gostar

Deixe um comentário