Conheça 5 erros comuns na emissão de recibo e evite-os

emissão de recibo
4 minutos para ler

Se você é autônomo, precisa ter cuidado com duas coisas muito importantes: contrato de prestação de serviços e emissão de recibo fiscal. Entender as particularidades de cada um desses itens pode ajudar a estabelecer uma rotina fiscal eficiente para o seu negócio.

Que tal aprender mais sobre a emissão de recibo fiscal? Quer saber quais são os erros que os autônomos costumam cometer e aprender a evitá-los? Continue a leitura!

1. Não conhecer os termos relacionados

Se você está fazendo uma gestão financeira de forma independente, precisa conhecer os termos relacionados à emissão de notas fiscais e outros cuidados. Os principais são:

  • XML: essa é a versão digital da nota fiscal. É o documento que tem a validade jurídica;
  • Recibo Provisório de Serviço (RPS): esse documento pode substituir a NFS-e em casos de emergência, como a falta de conexão do sistema da prefeitura. Quando há emissão do RPS, é necessário transformá-lo em uma NFS-e dentro do prazo estabelecido pelo seu município;
  • Documento Auxiliar de nota fiscal (DANFE): é a versão impressa da nota fiscal eletrônica e seu uso ocorre durante a circulação dos produtos.

2. Não armazenar cópias dos recibos

Outro erro muito comum é não armazenar cópias dos recibos fiscais. De acordo com a lei, é fundamental que as notas fiscais eletrônicas emitidas sejam guardadas por, pelo menos, cinco anos a partir da data de emissão.

Nesse contexto, quem emitiu uma nota fiscal em 2018 precisa guardá-la durante o período recomendado, ou seja, até 2023. É importante ter as notas fiscais armazenadas caso a fiscalização queira analisá-las.

3. Confundir a data de emissão com a de prestação de serviço

É comum que alguns empreendedores confundam esses períodos. A data de emissão é, como o próprio nome diz, aquela em que a nota fiscal foi emitida. Já a de prestação é a data em que os serviços foram realizados.

É importante que você fique atento aos detalhes, pois, uma vez que a nota fiscal for emitida, não é possível alterar nenhuma informação.

4. Preencher dados incorretos

Emitir recibos exige muito cuidado e atenção durante todo o processo. Portanto, faça com calma para evitar erros quando for preencher os dados. Certifique-se, também, de que você tem todas as informações necessárias antes de começar a emissão da nota fiscal.

5. Deixar de emitir nota

Para trabalhar por conta própria, alguns detalhes precisam ser considerados. Nunca se esqueça da emissão de recibo fiscal, que está na lei e precisa ser cumprida. Caso contrário, você estará sonegando impostos, o que configura crime.

De acordo com a Lei 4.729/1965, é crime a prestação de declaração falsa ou omissão (total ou parcial) de informações que devem ser produzidas por agentes de pessoas jurídicas de direito público interno, com o objetivo de eximir, total ou parcialmente, o pagamento de taxas e tributos.

O Microempreendedor Individual (MEI) não precisa emitir nota fiscal para cliente pessoa física. No entanto, caso os consumidores optem por solicitar a nota, o microempreendedor será obrigado a emitir.

É importante considerar a emissão de recibo fiscal por meio de plataformas. A emissão manual tende a resultar em alguns erros no dia a dia, e evitá-los pode tornar sua rotina muito mais simples.

Quer entender melhor a importância do contrato de prestação de serviços e da emissão de notas fiscais? Confira o nosso artigo com orientações sobre o que deve conter em um contrato de prestação de serviços.

Cadastre seus serviçosPowered by Rock Convert
Você também pode gostar

Deixe um comentário